Educação

0
0
0
s2sdefault

Além do início das obras do BRT, o aniversário de 469 anos de Salvador foi celebrado hoje com a assinatura de termos de compromisso para a destinação de R$41,8 milhões para a educação pública municipal. Os recursos serão aplicados na reconstrução de sete unidades de ensino e na aquisição de mobiliário escolar. Os termos de compromisso foram assinados na mesma solenidade na qual o prefeito ACM Neto determinou o início das obras do sistema do BRT, na região do Parque da Cidade. 

O presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Sílvio Pinheiro, e o secretário municipal de Educação, Bruno Barral, estiveram presentes no evento. "Esse é o segundo termo que assinados com o FNDE em poucos dias, somando cerca de R$100 milhões em investimentos do Ministério da Educação em Salvador. Nada melhor para festejar o aniversário da cidade do que com realizações importantes como essas", afirmou o prefeito. 

Do valor total dos termos de compromisso, R$ 36,8 milhões serão destinados à reconstrução das escolas municipais Roberto Correia, Engenho Velho da Federação, Pau Miúdo e Francisco Magabeira e dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) Nova Sussuarana, Maria Rosa Freire e Plataforma. Desse recurso, R$ 24,9 milhões serão oriundos do FNDE e R$ 11,9 milhões serão de contrapartida da Prefeitura.

Além de novas estruturas físicas, o investimento representa a criação de 1.280 novas vagas escolares, sendo 650 para a Educação Infantil e 630 para o Ensino Fundamental. Para a renovação do mobiliário escolar, o termo de compromisso prevê R$ 5 milhões, que serão aplicados em toda a rede municipal.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A apresentação do Referencial Curricular Municipal para os anos Iniciais do Ensino Fundamental foi o foco do seminário "O currículo nossa rede e a BNCC: reflexões e convergências". A abertura do evento, realizado nesta terça-feira (27),  no Fiesta Bahia Hotel, no Itaigara, contou com as presenças do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito Bruno Reis e do secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral, além de convidados, professores e coordenadores pedagógicos da rede municipal de ensino.

Realizado em parceria entre a Smed e o Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (Icep), o encontro serviu também para discutir e verificar propostas para o desenvolvimento das ações propostas pelo documento, construído em articulação com a Base Nacional Comum Curricular.

Para discutir o tema, foi convidado o jornalista e matemático Ricardo Falzetta, membro do conselho editorial da Jeduca – associação nacional de jornalistas de educação – e membro do Conselho Consultivo do Instituto Rodrigo Mendes.

O prefeito ACM Neto salientou que Salvador passou por profundas mudanças nos últimos cinco anos e a educação foi um dos maiores exemplos disso. "A transformação da educação em prioridade é fruto de uma decisão política. Aumentamos o orçamento municipal para a pasta e investimos tanto na capacitação dos profissionais, quanto no conteúdo curricular próprio", afirmou o prefeito. Ele lembrou que um dos resultados desde investimento na área foi o crescimento do Índice Nacional da Educação Básica (IDEB) da cidade, que saiu da antepenúltima para a sétima posição dentre as demais capitais do país.

O secretário Bruno Barral ressaltou que o encontro é um momento de coroação e agradecimento pelo trabalho feito pelos profissionais da rede. "Foram mais de 4 mil professores, além de coordenadores pedagógicos e gestores escolares envolvidos na construção desse material, que hoje tem a cara da nossa rede municipal de ensino. Ainda temos muito a fazer, como fortalecer a Educação de Jovens e Adultos e o trabalho de educação das séries iniciais. Mas, com muito esforço, vamos conseguir avançar ainda mais", afirmou Barral.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os avanços da Educação em Salvador nos últimos cinco anos foram abordados durante a X Reunião de Ministros da Educação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), ocorrida no Hotel Deville Prime, em Itapuã. Estiveram presentes no evento o prefeito ACM Neto; o ministro da Educação no Brasil, Mendonça Filho; a secretária-executiva da CPLP, Maria do Carmo Silveira; o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Sílvio Pinheiro; demais ministros, gestores na área de educação dos países da CPNP e autoridades locais.

A respeito de um dos principais temas discutidos no encontro – a merenda escolar – o prefeito salientou que, na capital baiana, houve nos últimos cinco anos um crescimento do desempenho educacional nas crianças, que está diretamente relacionado à merenda escolar. “A Prefeitura vem fazendo um grande esforço para reforçar o número de creches e pré-escolas e, assim, oferecer educação em tempo integral para crianças de 0 a 5 anos, assegurando cinco refeições diárias. Se aquela criança voltar para a cada e os pais, devido às condições de extrema pobreza, não tiverem condições de complementar a alimentação, pois o que ela recebeu na escola já é suficiente para garantir um crescimento saudável e isso reflete no aprendizado.”

ACM Neto ainda pontuou que, em 2018, 45 mil crianças foram matriculadas em creches e pré-escolas na rede municipal de ensino. A oferta de vagas mais que dobrou nos últimos cinco anos – em 2012, era de apenas 20 mil. Outros investimentos também contribuem para que a merenda escolar seja ampliada em Salvador, como as novas unidades construídas e/ou reformadas na cidade, a exemplo do Subúrbio 360, em Coutos.

O secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral, relatou que Salvador tem sido vanguardista em algumas ações realizadas no quesito merenda escolar. Uma delas envolve a terceirização do serviço, que beneficia mais de 150 unidades atendidas com cinco refeições diárias. Hoje, são ofertadas mais de 265 mil refeições por dia nas 433 escolas e mais de 140 mil alunos em toda a rede municipal de ensino. “Por isso, fomos convidados pelo FNDE para sediar o evento e é importante discutirmos com os países de língua portuguesa as melhores práticas na área de merenda escolar e sair daqui com um plano definido”, completou Barral.

O ministro Mendonça Filho lembrou que a alimentação escolar permite tratar do combate à desnutrição infantil, diminuir as taxas de evasão escolar, melhorar o aprendizado do aluno e, ainda, estimular a cadeia produtiva da agricultura familiar, mantendo o trabalhador no campo.

Comunidade – A CPLP foi criada em 17 de julho de 1996, em Lisboa, e é constituída por nove estados-membros: Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. A presença e a atuação do grupo têm contribuído para a projeção internacional da língua portuguesa, para o fortalecimento institucional e político de seus membros em situação de crise ou instabilidade e para a afirmação conjunta dos interesses comuns de desses países em outros foros internacionais, além do desenvolvimento de programas de cooperação em diversas áreas.

Em 2017, Salvador também foi sede de outro evento da CPLP – a X Reunião de Ministros da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com abertura ocorrida no Forte São Diogo, na Barra. Na ocasião, a cidade foi declarada a Capital da Cultura da CPLP.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Nesta segunda-feira (12), a Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), realizou uma palestra na Escola Municipal Luiz Anselmo para apresentar detalhes da Lei de Defesa do Consumidor (CDC). A iniciativa contou com 25 alunos do 4º ano, com idade entre 8 a 10 anos, e teve como intuito formar consumidores cada vez mais conscientes dos seus direitos.

A ação também acontece por meio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), com o objetivo de levar para os alunos as noções básicas sobre o direito do comprador. “A Codecon busca sempre o diálogo com os consumidores e, nada melhor do que informar os consumidores mirins. Pretendemos estender essa ação para o máximo de instituições, visando também os adolescentes”, disse o diretor do órgão, Alexandre Lopes.

Na apresentação, o chefe do Setor de Divulgação da Codecon (Sediv), Antônio Carlos Souza, e a coordenadora do órgão, Eva Pestana, falaram sobre a importância da lei do consumidor, principalmente sobre a aquisição de produtos e/ou serviços dentro de um padrão de qualidade. A palestra foi baseada na turma do desenho animado “Bob Esponja” para melhor entendimento das crianças.

Após a parte teórica, os alunos foram até um mercado da região para compreender na prática como verificar o preço, as questões de validade, acondicionamento de produto e obediência à lei dos 15 minutos. “Essa parceria da Codecon com as escolas municipais é muito proveitosa, já que as crianças ampliam o exercício de cidadania. A partir dessa ação, eles se tornarão multiplicadores de informações para os outros colegas e também para a família”, explana a diretora da escola, Cristina Souza.

A Codecon atua de forma preventiva, realizando fiscalizações nos diversos segmentos de consumo, como bares, restaurantes, hotéis, bancos, farmácias.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

“A Escolab fez total diferença na minha vida e na vida da minha filha e eu agradeço muito. Para mim, essa escola é tudo”. Esse é o depoimento emocionado de Inalva Lopes, mãe de uma aluna da Escola Laboratório Boca do Rio que, aos 49 anos, viu a vida de sua filha Antônia Lopes, de 15, se transformar, após a matrícula na instituição. As razões da transformação estão presentes em cada detalhe planejado para o ambiente escolar inovador, desde a elaboração do currículo até a interação profissional/aluno.

Diariamente, os estudantes são direcionados a atividades artísticas e tecnológicas prazerosas que estimulam cada vez mais a criatividade e a vontade de aprender nas crianças e adolescentes matriculados. O processo de ensino e aprendizagem está estruturado em seis eixos: jogos de linguagem, jogos de raciocínio lógico, cultura global, experimentação científica, experimentação artística e prática esportiva.

Cada eixo proporciona uma experiência importante para o desenvolvimento do aluno. Um dos que mais encantam a turma é o de experimentação científica. A disciplina transforma a sala de aula em um laboratório, onde é possível conhecer e criar produtos tecnológicos que estão em alta no mundo globalizado. Durante as aulas desse eixo, ocorre o contato com equipamentos de ponta, como a impressora 3D, robôs e caixas de experimentos. Tablets e notebooks substituem o caderno e potencializam o conhecimento tecnológico já adquirido, visto que os cientistas mirins já nasceram no universo digital.

“O grande diferencial desse projeto pedagógico é justamente a aprendizagem a partir da experiência, ou seja, é uma Pedagogia Vivencial. Nesse caso, são três os pilares que embasam tudo o que fazemos aqui. O primeiro é a questão do aprendizado a partir da experiência, o segundo se constitui de dois elementos: do projeto de vida e do protagonismo juvenil. Tudo isso contribui para o terceiro pilar, que é justamente a utilização da tecnologia enquanto um disparador e consolidador de aprendizagens”, afirma o diretor da Escolab Boca do Rio, Miguel Dourado.

Por todos esses equipamentos e metodologias, que aguçam a curiosidade e o desejo de aprender, que os alunos não querem sair da Escolab. “Nós temos dificuldade aqui em fazer com que as crianças vão para casa. Temos que dizer que chegou o horário, que é preciso ir”, conta Dourado. E é por toda essa estrutura também que Inalva, dona do depoimento emocionado do início da matéria, viu a vida de sua filha se transformar.

Antônia vivia pelos corredores, agia com rebeldia e não assistia às aulas regularmente, comportamento que fez com que Inalva fosse chamada várias vezes à secretaria para receber reclamações que a faziam chorar. Após a entrada de Antônia na Escolab, Inalva foi chamada novamente, dessa vez para uma apresentação da filha, momento em que se emocionou de orgulho, por ver a adolescente cantar em inglês. “Naquele dia eu estava vendo a minha filha, a Antônia de antes. Ali eu estava me emocionando, não por medo de perder a minha filha para o mundo, mas por orgulho”, relata.

Impressões 3D – Em parceria com a Startup Mine Maker LAB, os estudantes estão tendo aula de introdução à programação, modelagem, produção de aplicativos e, futuramente, terão aula de criação de games e introdução à robótica. Sócio-fundador da startup, Peterson Lobato, que auxilia o professor Anderson Caribé nas aulas de experimentação científica, explica que para imprimir objetos na impressora 3D, as crianças e adolescentes aprendem primeiro a modelar o produto no computador com o auxílio de softwares gratuitos, os chamados open sources.

A impressora da Escolab Boca do Rio imprime objetos por meio de filamentos orgânicos, feitos com fibras de milho. O material se decompõe na natureza em até dois anos, preservando o meio ambiente. Como haverá aulas de robótica, além de brinquedos, os alunos vão imprimir robôs e peças de montagem. As peças podem montar, por exemplo, uma caixa mágica, que demonstra o processo de transformação de energia mecânica em elétrica, desvendando o funcionamento de equipamentos como semáforos, ventiladores e lâmpadas.

Produtos tecnológicos – No ano passado, os alunos imprimiram várias réplicas de Creeper, personagem do Minecraft, um dos jogos mais acessados pelo público infanto-juvenil na atualidade. Ainda em 2017, a turma de experimentação científica criou o Notícias BDR, aplicativo que divulga notícias, lugares e eventos do bairro Boca do Rio. Segundo a direção, a ferramenta poderá ser disponibilizada, em breve, nas lojas de aplicativo.

“Além do processo de criação, nós incentivamos o protagonismo nos estudantes. Por exemplo, quando levamos o trabalho de criação do aplicativo, no ano passado, promovemos discussões para a escolha do tipo e, com isso, eles perceberam qual era a sugestão com maior impacto para a comunidade. A lógica é trabalhar a tecnologia como ação transformadora, para que eles se sintam agentes das mudanças da comunidade onde vivem”, explica o professor Anderson Caribé.

E os estudantes aprovam: “achei o trabalho ótimo porque antes da Escolab eu não tinha tido essa oportunidade de desenvolver produtos tecnológicos no ambiente escolar e isso é bom para expandir o nosso conhecimento. Aqui na Boca do Rio a gente tem muita coisa boa que não é divulgada, por isso, criamos o aplicativo para disseminar tudo isso”, conta Rafael Pereira, de 16.

Outras unidades – Além da Escolab da Boca do Rio, Salvador conta ainda com unidades do tipo no Subúrbio (uma em Coutos e outra dentro do Subúrbio 360, que tem parceria com o Google e a SmartLab). Esta última estrutura conta com duas quadras poliesportivas, um teatro com 400 lugares (que também se transforma em auditório) e uma cozinha industrial para cursos profissionalizantes (voltada para as mães dos alunos), refeitório, elevador e rampas de acessibilidade, casa de lixo e de gás, estacionamento e estruturas administrativas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Teve fanfarra, grupos culturais e, principalmente, muito sorriso de satisfação vindo de professores, funcionários, mães e alunos de 1 a 5 anos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Dália de Menezes, em Santa Cruz, que foi entregue completamente reconstruído pela Prefeitura nesta sexta-feira (2). A cerimônia contou com as presenças do prefeito ACM Neto e do vice, Bruno Reis, além do titular da Secretaria Municipal da Educação (Smed), Bruno Barral, demais gestores municipais, autoridades e comunidade escolar.

A diretora da instituição, Valnice do Nascimento, relembrou as dificuldades enfrentadas com a antiga estrutura, a exemplo das infiltrações nos períodos de chuva. Ela salientou que o novo CMEI vai possibilitar continuar com a responsabilidade em oferecer ensino e educação de qualidade aos pequenos. “A partir de hoje, estaremos em um ambiente muito melhor. Só tenho a dizer muito obrigada”, resumiu Valnice.

O prefeito ressaltou que, há mais de cinco anos, Salvador possuía como desafios uma rede física escolar deteriorada e a falta de compromisso em colocar a área de Educação como prioridade. “Era um problema histórico da cidade. As crianças pobres de 1 a 5 anos foram, por muitos anos, condenadas a não ter acesso à creche e pré-escola. Elas só iam ter o primeiro contato com o ensino a partir dos 6 anos. Além disso, os pais e mães não conseguiam sair para trabalhar, por não ter onde deixar os filhos. A Prefeitura resolveu encarar com coragem essa questão e, hoje, inaugura uma nova escola por semana, incluindo creches e pré-escolas”, relatou ACM Neto.

O secretário Bruno Barral completou que, para o setor avançar, é necessário vencer a inércia. “O trabalho continua em ritmo forte para fazer mais e mais entregas como esta na Educação”.

Estrutura e balanço – Com 827 m² de área construída, a nova estrutura passa a atender a 200 crianças de 1 a 5 anos da região. Foram investidos R$ 2,4 milhões no novo CMEI Dália de Menezes, que possui dois pavimentos e conta com dez salas de aula, cozinha, área de serviço, dispensa, lavanderia, sala de freezer, depósito, secretaria, diretoria, seis sanitários para alunos – sendo dois para pessoas com deficiência –, dois sanitários para funcionários, casa de lixo, casa de gás, pátio coberto, solário e playground. Durante o período de obras, o corpo escolar foi transferido para um imóvel alugado no próprio bairro.

De janeiro de 2013 a dezembro de 2017, a Prefeitura já executou obras de construção, reconstrução e reforma em 230 unidades escolares da cidade. O número ultrapassa 50% do total da rede, com com um investimento de quase R$290 milhões. Desde novembro último, a administração municipal tem inaugurado um equipamento por semana. Até março, outras unidades estão previstas para serem entregues no Jardim das Margaridas, Periperi e nas ilhas Bom Jesus dos Passos e de Maré.

Nova praça – Durante a inauguração do CMEI, o prefeito autorizou a construção da praça e da quadra da Rua Nova República, atendendo a um pedido antigo da comunidade. Com intervenção a ser coordenada pela Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), serão aplicados quase R$300 mil nos espaços de convivência e lazer, com recursos 100% municipais.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Têm início, na próxima terça-feira (06), as inscrições para palestras gratuitas do projeto Crianças Condutoras do Futuro, promovido pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). Escolas particulares e públicas podem receber uma equipe de Educação para o Trânsito da autarquia, proporcionando a seus alunos conhecimentos básicos sobre o trânsito, além de regras de convivência harmônica. Para participação, interessados devem entrar em contato com a Transalvador por meio do telefone (71) 3202-9163.

De acordo com Mírian Bastos, gerente de Educação da Transalvador, nas palestras, “são abordados temas propostos nas diretrizes educacionais de Educação para o Trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) nas áreas de segurança, linguagem e convivência social”. “Mas há flexibilidade e a direção das escolas também pode sugerir temas que mais se adequem à sua realidade, colaborando com a construção do conteúdo ministrado”, informou Mírian.

O Projeto Crianças Condutoras do Futuro já acontece há quatro anos. No ano passado, alcançou mais de 7.780 crianças e adolescentes de 111 escolas públicas e privadas de ensinos Fundamental e Médio em toda a cidade. Ele foi formulado para ensinar, de forma lúdica, conceitos básicos de convivência harmônica no trânsito, transmitidos por palestras, teatro de fantoches e reprodução de cenário de trânsito em sala de aula.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Até o ano passado, a dona de casa Mônica Brito Santos, 31 anos, tinha que percorrer cerca de dois quilômetros para levar seu filho Guilherme, 4, para estudar em uma instituição de ensino infantil. Eles tinham que sair a pé de Canabrava, onde moram, para o bairro de Vale dos Lagos. A realidade dos dois começou a mudar nesta sexta-feira (23), quando o prefeito ACM Neto inaugurou a Creche e Pré-escola Primeiro Passo de Canabrava, na Rua das Mangueiras, próximo ao Condomínio Mata Atlântica II.

Erguida em uma área de cerca de 826 metros quadrados, a unidade de ensino é fruto de um investimento de R$ 2,6 milhões. Além das dez salas de aula, o edifício conta com dois pavimentos dotados de cozinha, área de serviço, despensa, lavanderia, sala de freezer, depósito, secretaria, diretoria, sanitários (inclusive adaptados para pessoas com deficiência), casa de lixo, casa de gás, pátio coberto, solário e playground. A capacidade é para 250 alunos. Crianças de dois a três anos ficarão em turno integral, e as de 4 e 5 anos estudarão em turno parcial.

“Estamos realizando um sonho antigo das mães e dos pais de Canabrava. Me recordo das minhas várias caminhadas no bairro, e eram diversos os pedidos para que a Prefeitura pudesse construir uma creche e pré-escola. Eu sei que, de todos, o investimento social mais importante está na educação”, destacou ACM Neto.

O prefeito acrescentou a relevância da unidade de ensino para a rotina da comunidade. “Quando a gente constrói uma creche e pré-escola estamos, de um lado, estendendo as mãos para os pais e mães que vão poder sair pra trabalhar pelo sustento enquanto os filhos estão estudando. Por outro lado, a gente também está dizendo que a educação tem que começar a ser dada com qualidade desde os primeiros anos de vida da criança”, disse.

ACM Neto ainda lembrou que Salvador levou 80 anos para criar 20 mil vagas na Educação Infantil, e que o número dobrou para 40 mil com o empenho da Prefeitura nos últimos cinco anos. Ele destacou como o ano-letivo de 2018 começou a todo o vapor. “É o melhor ano-letivo de toda a história da educação pública de Salvador. Começamos oferecendo 140 mil kits de fardamentos para nossos alunos, da creche ao ensino de jovens e adultos”, pontuou.

Expansão – De 2013 até dezembro, a Prefeitura já executou obras de construção, reconstrução e reforma em 230 unidades escolares da cidade - o que ultrapassa 50% do total da rede. Isso com um investimento de quase R$290 milhões. Desde novembro de 2017, a administração municipal inaugura um equipamento por semana, iniciativa histórica para a educação pública. Até março, outras unidades serão entregues em bairros como Nordeste de Amaralina, Jardim das Margaridas, Periperi e nas ilhas Bom Jesus dos Passos e de Maré.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As aulas já retornaram. Com elas, chegam também os congestionamentos nas proximidades das escolas, principalmente os momentos de entrada e saída das crianças e adolescentes, quando muitos pais e motoristas dos transportes escolares se aglomeram na frente das unidades de ensino. Para orientar os motoristas sobre a melhor forma de deixar e pegar as crianças, a Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador) vai iniciar a Operação Volta às Aulas nesta segunda-feira (19).

O objetivo da ação é de conscientizar os motoristas sobre a importância de obedecer as normas do trânsito. A operação terá início às 6h, com um agente de trânsito nas proximidades das unidades escolares, com o objetivo de organizar o trânsito e orientar os condutores. O pico acontece das 11h às 13h30, a partir da segunda-feira (19), horário de grande fluxo de desembarque e embarque, e o primeiro colégio a ser contemplado vai ser o Salesiano, em Nazaré.

Serão distribuídos para os motoristas material educativo, panfletos e cartilhas. Eles também serão orientados sobre segurança no trânsito e a melhor forma de pegar e deixar as crianças nas unidades escolares. “Tudo feito com as diretrizes pedagógicas de educação para o trânsito, de acordo com o Denatran”, explica a gerente de Educação para o Trânsito e coordenadora da operação, Miriam Bastos.

Dicas – A Transalvador orienta os pais a não pararem em qualquer lugar, nem em fila dupla, além de esperar a sua vez para embarcar ou desembarcar os estudantes. Assim como não demorar para pegar ou deixar as crianças. São dicas importantes para evitar congestionamento e garantir a fluidez no trânsito. É fundamental ainda, que os condutores sigam as orientações de trânsito e transportem as crianças corretamente, com o uso da cadeirinha adequada, bem como cinto de segurança.

Em caso de estacionar em local irregular, assim como parar em fila dupla, além do transtorno e congestionamento que o motorista causa, ele pode ser multado no valor de R$ 130,26 e perder quatro pontos na carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Dentro – Além da abordagem e explicação aos pais, a iniciativa da Transalvador também vai para dentro das unidades escolares, com palestras e atividades lúdico-pedagógicas para os estudantes e os professores, através do programa Criança Condutora do Futuro. A ação é gratuita e acontece em escolas públicas e privadas. Basta solicitar a presença da Transalvador pelo telefone 3202-9163.

Abaixo a programação completa da Operação Volta às Aulas da Transalvador na porta das escolas:

Dia 19/02 – Colégio salesiano (Nazaré)

Dia 20/02 – Colégio Sartre Coc (Itaigara)

Dia 21/02 – Escola Gurilândia (Federação)

Dia 22/02 – Escola Vitória Régia (Cabula)

Dia 23/02 – Colégio Integral (Pituba)

Dia 26/02 – Colégio Marista (Patamares)

Dia 27/02 – Colégio Dom Bosco (Paralela)

Dia 27/02 – Colégio Anchieta (Pituba)

Dia 28/02 – Colégio Módulo (Avenida Magalhães Neto)

Dia 01/03 – Colégio Antônio Vieira (Garcia)

Dia 02/03 – Colégio Nossa Senhora da Conceição (Brotas)

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...