Educação

0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura conseguiu, nesta segunda-feira (15), a suspensão da liminar que autorizava a retomada imediata das atividades presenciais nas escolas particulares da capital baiana, que havia sido concedida pela Juliana de Castro, da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador. A decisão pela suspensão foi do presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Lourival Almeida Trindade. 

De acordo com o desembargador, a liminar “evidencia-se, incontendivelmente, uma descabida ingerência do Poder Judiciário, em matéria que se insere, na competência, constitucionalmente, outorgada aos chefes dos poderes executivo municipal e estadual, eleitos democraticamente.”

O magistrado ainda acrescenta: “Na hipótese dos autos, depreende-se que, neste momento, ante à impossibilidade de viabilizar-se a retomada das atividades presenciais das instituições de ensino da rede particular, do município de Salvador, sem que sejam, diretamente, afetados os direitos à saúde e, corolariamente, à vida, é incontendível que estes últimos devam prevalecer, em detrimento do direito à educação.”

Aulas presenciais – O presidente do TJ-BA já havia suspendido os efeitos da liminar impetrada por ação popular que permitia o retorno das aulas presenciais na Bahia no próximo dia 1º. A decisão foi publicada também desta segunda-feira (15).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

 

A Escola Municipal Barbosa Romeo, em São Cristóvão, vai premiar nesta terça-feira (26), às 10h, os vencedores do concurso de desenho do projeto Africanidades, que visa abordar temáticas sobre as relações étnico-raciais. A iniciativa teve como objetivo estimular os alunos a acessarem a plataforma Árvore Livros, ferramenta disponibilizada pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) para incentivar a leitura dos estudantes.

Serão premiados os três melhores desenhos escolhidos pelos professores da escola. A premiação acontecerá de forma presencial na sede da unidade escolar, seguindo todos os protocolos de segurança, utilização de máscara e álcool em gel.

O concurso foi dividido em três etapas: leitura do livro indicado pelos professores, realização de atividades e a produção dos desenhos. O prêmio para os três primeiros classificados será uma squeeze (garrafa térmica). Já os participantes que não foram classificados receberão copos plotados com a marca do projeto.

Motivação – Inspirada pela arte através do livro Contos Africanos, Alice Nascimento Almeida, de 12 anos, é integrante da turma do 7º ano e comemorou a sua classificação em 2º lugar. “Quando soube do concurso, eu escolhi logo o desenho porque já tinha mais afinidade. Depois que fiz o desenho para participar, me despertou a vontade de fazer mais desenhos em telas. Fiz o desenho sozinha, sem ajuda de ninguém e nem auxílio de curso. Fiquei muito feliz em saber que ele foi um dos escolhidos”, contou.

A mãe e principal incentivadora de Alice, Graziela Braz, contou que através do projeto a família teve a oportunidade de perceber o lado artístico da filha, que foi despertado através da atividade escolar. “Atividades como essa são muito importantes para o desenvolvimento dos alunos. Depois que ela começou a fazer os desenhos, passamos a incentivar. Sou suspeita para falar, porque são lindos. O mais interessante é que ela nunca fez curso antes, apenas olhando na internet descobriu técnicas que deixaram seus desenhos ainda mais lindos”.

“A nossa maior recompensa, como professores e coordenação, é ter conseguido reunir todos os alunos, mesmo que virtualmente, para realizar uma atividade tão prazerosa que é o estímulo à leitura. Utilizamos grupos de WhatsApp para comunicar as atividades aos alunos e motivá-los diariamente a participarem do projeto. Contamos também com a participação dos familiares, que nos procuraram para esclarecer algumas dúvidas. Foi gratificante ver o interesse desses estudantes em um momento tão difícil de pandemia”, afirma a professora e coordenadora Núbia Sodré.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Doze novas escolas municipais serão entregues em Salvador em 2021. Destas, 11 serão reconstruídas após demolição das estruturas antigas e uma será erguida do zero. Há previsão ainda da inauguração de três unidades já no mês de fevereiro: os centros municipais de Educação Infantil (Cmeis) Raul Queiroz (São Cristóvão), Semente do Amanhã (IAPI) e Jardim das Margaridas.

Dentre as escolas previstas para fevereiro, o Cmei Jardim das Margaridas passará a ser um dos maiores da rede municipal, com capacidade de mil vagas. O imóvel terá 4,2 mil m² de área construída, com investimento de R$10 milhões. Sua estrutura contará com 23 salas de atividades para abrigar alunos dos Grupos II ao V (2 a 5 anos), além dos três primeiros anos do Ensino Fundamental.

O Cmei terá ainda outros ambientes, como acolhimento, diretoria, secretaria, coordenação, sala de professores, depósito de material didático, cozinha, triagem, depósito de merenda, lavanderia, área de serviço, estacionamento, refeitório, recreio coberto, recreio descoberto e parque infantil. O imóvel contará também com solário, anfiteatro, sala multiuso/auditório, brinquedoteca, sanitários, guarita, subestação, rampa, casas de gás e de lixo.

As intervenções somam R$55,5 milhões de investimento e contemplam os bairros de São Cristóvão, IAPI, Jardim das Margaridas, Fazenda Grande II e III, Arraial do Retiro, Ribeira, Valéria, Boca do Rio, Pernambués e Vale dos Lagos. As unidades são construídas em alto padrão, com salas climatizadas, brinquedotecas e demais recursos didáticos e de lazer. As construções são custeadas em parte pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), além de investimento do município.

Com a proximidade da vacina contra o coronavírus, a rede municipal se antecipa e já investe na adequação das unidades escolares para atender aos protocolos de segurança sanitária recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de olho no retorno das aulas presenciais tão logo seja possível. Dentre as medidas estão sinalização, distanciamento entre carteiras, dispensadores de álcool em gel e isolamento de bebedouros.

"A renovação da estrutura física das unidades de ensino faz parte de uma política de incremento na qualidade da Educação. Escolas novas, adequadas e climatizadas contribuem para o conforto tanto do estudante como dos profissionais que atuam nessas escolas, trazendo benefícios para a aprendizagem”, diz Marcelo Oliveira, secretário municipal da Educação.

"Esses investimentos somam-se a outras ações, como o aperfeiçoamento pedagógico, o aprimoramento da eficiência administrativa, entre outras, que resultam na conquista de avanços fundamentais para a construção de um ensino público de excelência", completa.

Balanço – Pouco mais de 60% das unidades escolares da capital tiveram estrutura física renovada entre 2013 e 2020, somando 168 escolas reformadas, 33 construídas e 51 demolidas e reconstruídas. Além disso, há ainda 12 unidades novas em obras: uma em construção e 11 reconstruções. Foram investidos cerca de R$380 milhões em obras já concluídas, entre reformas, construções e reconstruções de unidades escolares.

Unidades escolares a serem entregues ao longo de 2021

1 - Centro Municipal de Educação Infantil Raul Queiroz - São Cristóvão

2 - CMEI Semente do Amanhã - IAPI

3 - CMEI Jardim das Margaridas - Jardim das Margaridas

4 - Escola Municipal Fazenda Grande II Ministro Carlos Santana - Fazenda Grande II

5 - CMEI Eloyna Barradas - Ribeira

6 - CMEI Luís Eduardo Magalhães - Arraial do Retiro

7 - Escola Municipal Professor Afonso Temporal - Valéria

8 - CMEI Nossa Luta - Pernambués

9 - CMEI União da Boca do Rio - Boca do Rio

10 - CMEI Lírio do Vale - Vale dos Lagos

11 - CMEI Castro Alves - Boca do Rio

12 - Escola Municipal Professora Elisa Saldanha - Fazenda Grande III

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A partir desta segunda-feira (11) e até as 12h do próximo dia 19, estão abertas as inscrições no programa de concessão de bolsa de estudos para dependentes dos servidores da Prefeitura de Salvador. O edital foi publicado pela Secretaria Municipal de Gestão (Semge), na edição extra do Diário Oficial do Município (DOM) da última sexta-feira (8), e pode ser acessado no endereço www. dom. salvador. ba. gov. br .

As inscrições serão realizadas exclusivamente através do link www. mathitis. salvador. ba. gov. br e poderão participar servidores e empregados públicos, utilizando o login e senha de acesso ao contracheque on-line. Será concedida apenas uma bolsa por servidor e o dependente deverá estar matriculado em uma instituição credenciada.

A administração municipal arca com o valor das mensalidades nos percentuais de 60% a 90%, que será consignado em folha de pagamento a partir do mês de fevereiro, observando-se os critérios estabelecidos em legislação. Cinco por cento do orçamento municipal é reservado para atender aos servidores/empregados públicos com dependentes considerados público-alvo da Educação Especial.

Até o momento, 49 escolas estão credenciadas e mais 17 estão em processo final de regularização. O programa contemplou, no ano de 2020, 1.473 alunos, filhos e dependentes de servidores municipais, sendo 1.411 pela ampla concorrência e 62 para alunos com necessidade especial.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Escola Municipal Roberto Correia, em Pau da Lima, está de cara nova e completamente adaptada para o enfrentamento à Covid-19. Com reconstrução realizada pela Prefeitura, a estrutura foi entregue em cerimônia simbólica realizada nesta quarta-feira (23), com as presenças do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito Bruno Reis e do secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral.

O valor total investido foi de quase R$6 milhões para o novo imóvel, erguido após a precária e comprometida infraestrutura em pré-moldado ser demolida. Durante o período de reconstrução, a unidade escolar passou a funcionar em um imóvel alugado, na mesma rua, a Pastor José Guilherme de Morais.

Agora, a Escola Municipal Roberto Correia está mais ampla e confortável, com mais de 2 mil m² de área construída, 18 salas de aula, todas climatizadas e com capacidade para atender a 1.080 alunos do Ensino Fundamental I (do 1° ao 5° ano, além dos programas de regularização de fluxo Se Liga e Acelera), nos turnos matutino e vespertino. Antes das intervenções, a escola dispunha de apenas nove salas de aula, com capacidade para 501 alunos.

Durante a entrega, ACM Neto lembrou-se da transformação feita nos últimos anos nas unidades escolares. “Imagino a emoção dos professores que ensinavam aqui na antiga escola, que sempre sonharam em ter uma casa nova, assim como os alunos e as famílias. Quando chegamos as escolas estavam abandonadas, malcuidadas, algumas, literalmente caindo aos pedaços, mais de 40 delas eram em pré-moldado, com todas as consequências físicas para alunos e professores. Hoje nós temos escolas novas, escolas no mais elevado padrão de qualidade”.

O prefeito ressaltou a importância dos novos ambientes escolares para o processo de aprendizagem dos alunos. “Essas novas escolas permitem que a educação seja feita com muito mais qualidade e que possa ser de fato esse instrumento de preparação e de formação das nossas crianças e dos nossos jovens para o futuro. Quem está na rede pública municipal, os alunos, os pais, a família em geral, a comunidade que vive perto da escola sabe o quanto a educação melhorou, sabe o quanto levamos a sério a educação e o quanto as nossas escolas estão hoje muito melhores”.

Estrutura - A nova Escola Municipal Roberto Correia conta com quadra poliesportiva, acessibilidade com rampa, estacionamento, acolhimento, diretoria, secretaria, coordenação, sala de professores, depósito de material didático, depósito de material de limpeza, cozinha, triagem, depósito de merenda, área de serviço, refeitório, recreio descoberto, guarita, subestação, casa de gás, casa de lixo, entre outros espaços.

Para a diretora da unidade, Graziela Marques, a reforma traz um impacto muito positivo para a comunidade. “A escola é maior, são 18 salas de aula, dá para recepcionar o dobro de alunos e o espaço físico, sem dúvida, é fantástico. O espaço onde ficávamos anteriormente era muito quente, muitos passavam mal e aqui vai ser muito mais agradável. A comunidade está bem feliz, constantemente procura a escola para saber sobre a matrícula. Certamente, o processo educativo vai melhorar muito”.

Segundo a diretora, a escola já está preparada para receber os alunos, com todos os cuidados para controlar a disseminação do coronavírus, quando as aulas retornarem. “Fizemos um manual, enviamos para a secretaria, o material passou por revisões e agora está pronto e nós estamos preparados para receber os alunos com todos os cuidados necessários para a prevenção da Covid-19”, disse.

Balanço – Desde o início da gestão, 33 unidades de ensino foram erguidas, 47 reconstruídas e 168 reformadas, totalizando 248 escolas e Centros Municipais de Educação (CMEIs) novos entregues, dando origem a ambientes mais adequados para o ensino e aprendizagem. Outras 11 escolas reformadas serão entregues no começo do próximo ano.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

De uma estrutura precária em pré-moldado para um imóvel construído em alto padrão e com todos os protocolos de segurança necessários para o enfrentamento à Covid-19, assim que for possível o retorno às aulas. Esta é a nova realidade da Escola Municipal do Pau Miúdo, que foi reconstruída pela Prefeitura na Rua 20 de Agosto e entregue em cerimônia simbólica nesta segunda-feira (21). Estiveram presentes na ocasião o prefeito ACM Neto e o vice, Bruno Reis, além do secretário da Educação (Smed), Bruno Barral, e da diretora da unidade, Rosângela Santos.

Com investimento de quase R$5 milhões a partir de um projeto moderno e amplo, a nova EM Pau Miúdo tem 2,2 mil m² de área construída. Durante o período de reconstrução, a unidade escolar funcionou em um imóvel alugado, localizado na Rua Marquês de Maricá, 128, Pau Miúdo. 

São 14 salas de aula climatizadas, com capacidade para acolher um total de 1.100 alunos da Pré-escola, do Ensino Fundamental I e II e Educação de Jovens e Adultos (EJA I e II). Antes, a estrutura só conseguia atender a 504 alunos em nove salas, e em um ambiente que já apresentava problemas como insalubridade, fissuras nas paredes, além de instalações elétricas e hidráulicas comprometidas.

De acordo com o prefeito, o bairro merecia uma escola de qualidade e com todo o conforto para que seja realizada uma educação de qualidade. “Isso é importante, principalmente, para os desafios na rede pública no próximo ano, quando devem ser realizados dois anos em um, tentando recuperar tempo perdido e conteúdo não lecionado em 2020, mas garantindo que crianças e jovens tenham aprendizado de verdade. Esse é o compromisso de Salvador, que transformou a educação nos últimos oito anos”, avaliou ACM Neto.

Transformação – As melhorias também englobam quadra poliesportiva, estacionamento, acessibilidade com rampa, salas de acolhimento, direção, secretaria, coordenação, depósitos de material didático, de material de limpeza e de merenda. Há sanitários femininos e masculinos para os alunos, bem como para pessoas com deficiência (PCD), professores e funcionários.

A nova estrutura possui, ainda, cozinha equipada, triagem, lavanderia, refeitório, parque infantil, biblioteca, sala de Atendimento Educacional Especializado (AEE), sala de leitura, além de pátio coberto, sala multiuso, pátio externo, guarita com sanitário, subestação, casa de gás e de lixo.

O vice-prefeito lembrou que, há um ano, estava sendo dada ordem de serviço para reconstrução da escola e, hoje, a EM Pau Miúdo reúne todas as condições de infraestrutura, assim como as demais entregues pela Prefeitura nos últimos anos, para que a qualidade do ensino e aprendizado continue avançando na cidade.  “Educação sempre foi uma prioridade e a Prefeitura seguirá investindo muito nesse setor”, pontuou Bruno Reis.

Nova realidade – A escola já está totalmente preparada dentro das orientações e normas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Displays em álcool gel estão distribuídos em toda unidade. Além disso, as salas de aulas foram organizadas para garantir o distanciamento mínimo necessário de 1,5 m entre os estudantes, há separação de espaços na área da cantina, termômetro para aferição da temperatura e bebedouros isolados.

De acordo com a diretora da unidade, os professores também estão sendo preparados para um possível retorno às aulas, com reuniões semanais realizadas através do aplicativo Zoom. A nova estrutura, inclusive, já provoca uma grande procura dos pais pela matrícula na EM Pau Miúdo.

A gestora ainda ressaltou que a nova estrutura deverá ter um impacto bastante grande e positivo para alunos, professores e funcionários. “Vai melhorar de todas as maneiras, seja física, psicológica, pedagógica. A situação antes era bastante complicada e, hoje, ela está toda adaptada. Temos sala de AEE, que foi uma grande conquista nossa, pois temos muitas crianças com dificuldade de aprendizagem. É um ganho que não tem tamanho e estamos muito felizes. Que venha 2021!”, salientou Rosângela Santos.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Quando o cenário da pandemia da Covid-19 melhorar e permitir a retomada das aulas nas escolas de Salvador, os alunos da Escola Municipal Nova Sussuarana, na Rua das Mangueiras, em Sussuarana, vão encontrar uma estrutura novinha, ampla, confortável e totalmente adequada aos protocolos sanitários para receber toda a comunidade escolar com segurança. A entrega simbólica da unidade ocorreu nesta sexta-feira (11), com as presenças do prefeito ACM Neto, da subsecretária Secretaria Municipal de Educação (Smed), Rafaela Pondé, e da diretora da unidade de ensino, Leila Menezes. Também foram anunciados na ocasião benefícios para o magistério municipal.

A reconstrução da escola, após demolição da antiga estrutura em pré-moldado em dezembro de 2018, teve investimento superior a R$5,3 milhões e permite que o número de vagas seja ampliado de 470 para 700 alunos. Desse total, 600 vagas serão destinadas ao turno matutino e as outras 100 para o noturno.

“Agora, vamos poder atender desde a pré-escola ao Ensino Fundamental I, incluindo também a Educação de Jovens e Adultos. Assim como as outras escolas entregues pela Prefeitura, esta não deixa nada a desejar às escolas particulares da cidade. É com essa qualidade que a gente precisa fazer a educação pública”, declarou ACM Neto.

Novos ambientes – O novo espaço físico teve acréscimo de salas de aula: eram oito salas e agora são dez espaços, sendo todos climatizados. Além disso, a escola possui elevador, estacionamento, área de acolhimento, diretoria, secretaria, coordenação, sala de professores, depósito de material didático, brinquedoteca, cozinha, triagem, depósito de merenda, lavanderia e refeitório.

Há ainda cinco sanitários infantis, quatro conjuntos de sanitário para pessoas com deficiência, dois sanitários para os professores, dois sanitários para os funcionários, guarita com sanitário, subestação, casa de gás e casa de lixo. As intervenções para reconstrução da escola duraram cerca de 20 meses.

A subsecretária Rafaela Pondé lembrou que, antes, a unidade possuía uma estrutura bastante desgastada, inclusive com problemas elétricos e hidráulicos, que afetava a qualidade do ensino e aprendizado. “Era necessário criar um ambiente mais agradável para os alunos e professores. Inclusive, já está preparada para o retorno presencial das aulas, se o futuro permitir, a exemplo da sinalização para distanciamento e disponibilização de dispensadores de álcool em gel”, declarou.

“Hoje a gente está aqui concretizando essa esperança, esse sonho de uma escola digna para toda a comunidade, que é merecedora disso tudo. Uma estrutura ideal para que a gente possa continuar desenvolvendo uma educação com muita qualidade e responsabilidade e que, também, vai trazer conforto, disposição e momentos mais prazerosos, contribuindo para o nosso fazer pedagógico do dia a dia”, avaliou a diretora Leila Menezes.

Gratificação – O prefeito também anunciou dois benefícios para os profissionais do magistério municipal, que já serão concedidos na folha deste mês de dezembro e tem investimento total de mais de R$60 milhões dos cofres municipais. Uma delas é a concessão de todas as gratificações referentes à mudança de nível para os professores que adquiriram titulação nos últimos anos, conforme previsto no Plano de Cargos e Salários da Educação municipal. A concessão varia de 25% a 100%, de acordo com a titulação, com impacto médio de R$47 mil.

O outro benefício, também previsto no Plano de Cargos e Salários, é a gratificação de estímulo ao apoio profissional, para aqueles que estão fazendo cursos de aprimoramento. A gratificação varia de 2,5% a 7,5%, de acordo com a carga horária do curso – entre 80h e 360h. “Neste fim da gestão, está sendo deixada essa marca de reconhecimento à importância do professor, quanto esse profissional é decisivo para o sucesso da Educação”, pontuou ACM Neto.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Da estrutura precária devido à ação do tempo e que causava insegurança a professores, alunos e funcionários, a Escola Municipal Francisco Mangabeira, em São Caetano, tem como realidade hoje uma estrutura construída em alto padrão pela Prefeitura e que já segue todos os protocolos de segurança sanitária necessários para o enfrentamento à Covid-19. A entrega simbólica da unidade ocorreu nesta quinta-feira (3), com as presenças do prefeito ACM Neto e da diretora da instituição, Ana Mônica Lima.

Com investimento de R$4 milhões, a nova Francisco Mangabeira possui estrutura mais ampla e confortável, com 1.214,68 m² de área construída distribuídos em oito salas de aula, todas climatizadas, com capacidade de atender mais de 600 alunos, da Pré Escola (Grupo 5), Ensino Fundamental I e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) I e II. Antes das intervenções, a escola dispunha de sete salas de aula, acolhendo apenas 455 alunos, ou seja, 145 alunos a menos. 

O prefeito lembrou que a reconstrução da unidade era uma reivindicação antiga dos moradores do bairro e comunidade escolar, e que a emoção de todos já era evidenciada desde a época da demolição do antigo imóvel, no ano passado. “Antes, aqui, era um horror. Em dias de sol, calor intenso, e em dias de chuva molhava tudo, não tinha segurança e conforto. Hoje é uma escola que em nada deixa a desejar a qualquer outra particular de qualidade em Salvador. É assim que é construído o futuro da cidade: a partir da educação pública e de qualidade”, declarou ACM Neto.

Ele ainda explicou a importância da entrega de escolas novas ou reconstruídas, mesmo neste período de suspensão das aulas. “Infelizmente, em função da pandemia, ainda não tivemos condições de retomar as aulas. Mas, as escolas têm funcionado como um importante ponto de apoio nesse período, a exemplo da distribuição das cestas básicas todo mês aos mais de 160 mil alunos da rede, assim para o acompanhamento pedagógico feito pelos professores e coordenadores, junto com as famílias, sobretudo em função do novo coronavírus”, disse o prefeito.

Novos ambientes – O imóvel abriga sala de professores, acolhimento, recepção, secretaria, diretoria, coordenação, depósitos de material didático e de material de limpeza, cozinha, triagem, depósito de merenda, lavanderia, área de serviço, refeitório, salas de leitura e multiuso e sanitários para os alunos (feminino e masculino), para professores, para funcionários e para o administrativo. Além disso, possui guarita com sanitário, subestação, casa de gás, casa de lixo, parquinho e quadra. 

A unidade escolar também tem estacionamento próprio com quatro vagas e um bicicletário. É totalmente adaptada para pessoas com deficiência, por isso conta com elevador e banheiros apropriados. Dentre as medidas sanitárias de combate à Covid-19 adotadas na Francisco Mangabeira estão a disponibilização de álcool em gel, mesas e cadeiras afastadas e sinalização para distanciamento em filas, mesas e refeitório.

Antes da reforma, o imóvel antigo apresentava problemas estruturais de fissuras, infiltrações e falta de acessibilidade.  Durante o período de reconstrução, a unidade escolar funcionou em um imóvel localizado na Avenida Monteiro, 52, no bairro de Fazenda Grande do Retiro. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma parceria entre a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação (Smed), e a editora Magia de Ler deverá incentivar a aprendizagem textual e formação leitora nos alunos da rede municipal de ensino através da linguagem jornalística. O encontro formativo sobre uso e ferramentas do Jornal Joca – única publicação brasileira deste gênero destinada ao público infanto-juvenil – foi iniciado nesta segunda-feira (31).

A solenidade de abertura foi realizada através da plataforma Zoom, com participação do secretário municipal da Educação, Bruno Barral, e da diretora Pedagógica da Smed, Joelice Braga. A ação conjunta resultará na disponibilização às unidades escolares que ofertam o Ensino Fundamental Anos Iniciais (do 1º ao 5º ano) as edições virtuais do Joca.

O secretário afirmou que, com essa parceria, será possibilitado o acesso de alunos e professores a mais um material de apoio à aprendizagem. “Além do conhecimento através dos conteúdos, que envolvem atualidades, ciência e tecnologia, esportes, cultura e curiosidades, o acesso ao Joca traz o estímulo à leitura e à escrita, através do aprendizado dos gêneros textuais usados nesse tipo de publicação”, disse Barral.

“É mais um instrumento didático a ser utilizado pelos professores em sala de aula e pelos coordenadores na construção de projetos pedagógicos. E há, ainda, a formação cidadã resultante do acesso à informação e do tema transversal que é a liberdade de imprensa”, complementou o titular da Smed.

Dinâmica – Para apresentar o material e as ferramentas disponibilizadas às escolas pelo Joca, estão previstos dois encontros formativos que reunirão 500 profissionais da rede municipal, entre coordenadores pedagógicos e professores. O primeiro iniciou nesta segunda-feira (31), logo após a abertura do evento, e o segundo acontecerá na sexta-feira (4), das 9h30 às 11h45.

De acordo com Joelice Braga, todo o trabalho será desenvolvido em consonância com o material estruturado Nossa Rede, que possui sequências didáticas dedicadas ao trabalho com o jornal. “O Joca será um elemento bastante versátil na utilização em sala de aula, com possibilidade de aplicação em projetos interdisciplinares. O veículo oferece, inclusive, propostas de atividades, bem como uma ferramenta para elaboração de um jornal escolar. Tudo isso incentiva o aprendizado”, frisa.

A diretora Pedagógica ressalta que há ainda o curso EAD “O Jornal na Escola”, oferecido pela editora Magia de Ler, que pode ser acessado por todos os professores e coordenadores pedagógicos da Rede Municipal. Com carga horária de 25 horas, o curso aborda as seguintes temáticas: Conheça o jornal; Por que trabalhar com o jornal na sala de aula? Quais são e como usar os diferentes textos jornalísticos na escola; Notícias; Como trabalhar a notícia com os alunos? Reportagens; Entrevistas; Como fazer uma entrevista; Gêneros Orais; Comentário e Discussão na sala de aula.

 

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...