Releases

0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), inicia neste sábado (6) as aplicações da primeira dose da vacina contra a Covid-19 nos idosos com idade igual ou superior a 78 anos em Salvador. Para este público, a estratégia contará com nove drive-thrus e 15 pontos fixos em operação. 

Com o intuito de otimizar o fluxo de atendimentos e evitar longas filas de espera, a SMS comunica que, no período da manhã, entre 8h e 12h, serão vacinados apenas aqueles idosos nascidos entre janeiro e julho de 1942. À tarde, entre 12h e 16h, podem buscar as unidades excepcionalmente os idosos que nasceram entre agosto de 1942 e 6 de março de 1943. 

Os idosos com 78 anos ou mais também poderão fazer o agendamento da vacinação domiciliar através do Vacina Express, no site vacinaexpress.saude.salvador.ba.gov.br . São oferecidas por dia 150 vagas, preferencialmente, para indivíduos acamados ou com dificuldade de locomoção. 

Os idosos que foram imunizados em casa não precisam fazer novo registro na plataforma digital. O retorno da equipe de saúde será feito automaticamente de acordo com a data de reforço programada no sistema. 

Consulta - Antes de se dirigir a um dos pontos de vacinação é indispensável verificar se o nome do idoso está habilitado a receber a dose. A lista está disponível no site www.saude.salvador.ba.gov.br.

Caso não esteja, será necessário fazer o recadastramento pelo site recadastramento.saude.salvador.ba.gov.br. Ao chegar a um dos pontos fixos ou drives, é indispensável a apresentação de documento oficial com foto. 

Suspensão - Devido ao baixo estoque de imunizantes, a aplicação da primeira dose para trabalhadores da saúde está suspensa temporariamente. A estratégia para este público será retomada após a chegada de nova remessa de vacinas. 

Segunda dose - Já a aplicação da segunda dose para completar o esquema vacinal segue normalmente na capital baiana tanto para idosos como para profissionais de saúde. Basta ser observada a data de retorno no site da SMS e no cartão de vacina obtido na ocasião da primeira aplicação.  

Pontos – Os idosos com 78 anos ou mais aptos para receberem a primeira ou segunda dose podem se dirigir aos seguintes drives: Universidade Federal da Bahia - Campus Ondina, Arena Fonte Nova (Nazaré), Atacadão Akarejo – Fazenda Coutos, 5º Centro de Saúde (Barris), Parque de Exposições (Paralela), Escola Bahiana de Medicina – Campus Cabula, Escola Bahiana de Medicina – Campus Brotas, Universidade Católica de Salvador – Campus Pituaçu e Vila Militar – Bonfim. 

Já os pontos fixos são a Escola Bahiana de Medicina – Campus Cabula, Escola Bahiana de Medicina – Campus Brotas, USF Vista Alegre, UBS Nelson Piauhy Dourado (Águas Claras), USF Santa Luzia (Engenho Velho de Brotas), USF Plataforma, USF Cajazeiras X, USF Resgate, USF Federação, UBS Péricles Cardoso (Barbalho), USF Péricles Laranjeiras, USF Cajazeiras V, USF Antônio Lazarotto (Lobato), 5º Centro de Saúde (Barris) e Vila Militar - Bonfim. 

A vacinação da segunda dose para os trabalhadores da saúde ocorrerá nos drive-thrus: Unijorge – Campus Paralela, USF San Martim III e Centro de Convenções. Nos pontos fixos, a operação será na USF Eduardo Mamede (Mussurunga), UBS Castelo Branco, USF Colinas de Periperi, CSU Pernambués e Unijorge – Campus Paralela. 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A capital baiana ganhou mais uma estrutura de apoio à rede de saúde no combate à pandemia do novo coronavírus, após a entrega da segunda unidade de internação com suporte ventilatório para o tratamento de pacientes com a doença na cidade. Com dez leitos de UTI, o espaço fica ao lado da UPA dos Barris e foi entregue em cerimônia simbólica pelo prefeito Bruno Reis nesta sexta-feira (5), junto com a vice-prefeita Ana Paula Matos e secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates. 

A nova instalação funciona sob demanda regulada, 24 horas todos os dias da semana, e está apta para receber pessoas que estão em atendimento na sala vermelha do gripário, na UPA ou no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), dispondo de atendimento qualificado para quem precisa receber reforço de oxigênio ou intubação.  

“Essa nova tenda veio a se somar aos 24 leitos que temos na UPA dos Barris e ao gripário ao lado dela, que também tem 24 leitos. Ou seja, só aqui na região são 58 vagas, praticamente todas elas dedicadas à Covid-19”, explicou Bruno Reis, em coletiva virtual. Ele lembrou que a entrega da segunda unidade com suporte ventilatório dos Barris ocorre duas semanas após a Prefeitura instalar uma tenda similar, ao lado da UPA de Valéria.  

A implantação da unidade com suporte ventilatório pulmonar levou em consideração o aumento do número de casos do Sars-CoV-2 frente ao atual cenário de pré-colapso no sistema de saúde da capital. Na prática, a estrutura também vai ajudar a desafogar a pressão sobre a UPA dos Barris, que hoje é uma das mais demandadas. 

Estrutura - A unidade com suporte ventilatório pulmonar dos Barris será gerida pela organização social Fundação José Silveira. A operação tem prazo mínimo de 90 meses, podendo ser prorrogado enquanto a fase crítica da pandemia durar. O investimento mensal será de R$ 720 mil. 

A estrutura possui 74 trabalhadores da saúde, envolvendo médicos diaristas, médicos plantonistas, enfermeiros, fisioterapeutas na modalidade intensivista. Além disso, conta com assistente social, farmacêutico, nutricionista, coordenador de enfermagem, coordenador médico, supervisor administrativo, técnico de enfermagem, técnico de radiologia e demais trabalhadores da saúde. 

O serviço possui ampla variedade de equipamentos médico hospitalares, mobiliários e insumos condizentes com a necessidade da assistência no âmbito da rede de urgência e emergência de Salvador.  

Incremento – Com o incremento de mais dez novos leitos de UTI,  Salvador amplia para 226 o número de unidades de cuidados críticos sob a gestão municipal. Somado aos 229 leitos de enfermaria, a cidade totaliza 455 vagas de internação. 

O prefeito destacou que os esforços para assistir à população diante do cenário crítico epidemiológico provocado pela Covid-19 têm envolvido uma série de manobras internas para abertura de mais leitos de UTI e de enfermaria, o que tem ajudado a evitar um colapso no sistema de saúde. 

No entanto, Salvador voltou a bater novo recorde de regulação ontem (4), quando 90 pacientes foram encaminhados para internação hospitalar.  “Conseguimos regular justamente pela chegada dos novos leitos e, em especial, pela abertura do hospital de campanha aberto pelo governo do Estado na Arena Fonte Nova. Ainda assim, amanhecemos o dia de hoje com 111 pacientes aguardando por leitos. Esse número é três vezes maior do que o registrado no auge da primeira onda da pandemia”, comparou o chefe do Executivo municipal. 

Ele também alertou que, diferente de 2020, agora há mais pacientes na faixa etária de 30 a 50 anos infectados pelo coronavírus, em busca de atendimento nas UPAs e hospitais. “A realidade mudou. No ano passado, essa maioria era de idosos e pessoas com comorbidades. Inclusive, tem havido aumento expressivo de procura por UTIs pediátricas”, disse. 

Para que o município continue tendo a condição de garantir leitos a quem precisa, acrescentou, é fundamental o apoio da população no cumprimento das medidas de isolamento social, higienização e uso de máscara ao sair de casa. 

Reforço – Para ampliar as ações e melhorar os serviços municipais no combate à crise sanitária do coronavírus, a Prefeitura contará com reforço de mais 34 profissionais de saúde. Durante a entrega da unidade de suporte ventilatório pulmonar nos Barris, o prefeito Bruno Reis anunciou a nomeação de seis enfermeiros, 19 médicos – sendo quatro deles para o Samu, oito técnicos de enfermagem e um sanitarista. 

“Esses profissionais irão se somar aos 165 servidores que nomeamos semana passada, entre guardas civis, agentes de fiscalização e trânsito, assistentes sociais e psicólogos, para ajudar a gente nessa guerra. Se o coronavírus se fortaleceu, também precisávamos fortalecer o nosso exército, trazendo mais profissionais para trabalhar no nosso lado”, enfatizou Bruno Reis. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As operações conjuntas de fiscalização contra a Covid-19, o auxílio ao transporte das vacinas pela capital, a dispersão das aglomerações, o resgate de animais silvestres e a salvaguarda do patrimônio público são algumas das ações que não seriam possíveis sem a atuação da Guarda Civil Municipal (GCM) de Salvador. Neste período de pandemia, os agentes da guarda têm trabalhado diariamente para promover a paz e segurança de soteropolitanos e turistas. 

Apenas nestes dois primeiros meses de 2021, o órgão prestou 1.982 atendimentos à população, entre os quais 640 foram por meio de operações conjuntas contra a Covid-19 com o apoio de órgãos municipais, estaduais e federais. Já as ocorrências , que incluem os encaminhamentos até a delegacia e as intervenções quando há lesões corporais, homicídios, roubo, furto e depredação do patrimônio público, foram 95. O número é 40% menor que as 158 registradas no mesmo bimestre do ano passado.

Além dos atendimentos já citados, nesses dois meses a GCM também prestou orientação ao cidadão quanto ao uso de máscara e respeito do distanciamento social, inclusive nos parques da cidade quando estavam abertos ao público. As atividades envolveram, ainda, suporte em acidentes de trânsito, aos postos de vacinação contra o coronavírus da capital e à Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre), para a distribuição de quentinhas ao público mais vulnerável.

Segundo o inspetor-geral Marcelo Silva, o momento demandou da guarda uma atuação diferenciada, que não ficou presa apenas aos limites da Segurança Pública. “Tivemos que nos adaptar às novas realidades dos protocolos sanitários, seja com as filas de banco ou com as do 5º Centro de Saúde para a vacinação contra a Covid-19, onde estamos atuando agora. Já tínhamos uma coordenação dentro da Guarda, que é a Cprev, para esse trato com o público externo, gerando uma rede de proteção aos mais vulneráveis. Com a pandemia, esse cuidado com a população tornou-se mais universal na instituição”.

Para reforçar o efetivo da guarda, a Prefeitura nomeou 93 guardas civis municipais no dia 22 de fevereiro. Os servidores nomeados estão em processo de apresentação de documento e de realização de exames para começar a dar suporte aos demais agentes do órgão, que tem sido bastante demandado nesse período de pandemia.  

Prevenção – Nesses dois primeiros meses de 2021, a Coordenação de Prevenção à Violência (Cprev) desenvolveu diversas ações de proteção à população mais vulnerável, entre elas o acompanhamento às equipes do Ministério do Trabalho na atuação contra a exploração do trabalho infantil nas praias de Stella Maris, Itapuã e Ponta de Humaitá.

Outra ação importante tem sido a transmissão de aulas on-line de educação física para os idosos. As aulas são transmitidas três vezes na semana por meio Google Meet para os 120  idosos que fazem parte do projeto de prevenção à violência para a população idosa, desenvolvido pela Cprev. As aulas ajudam a reduzir o risco de quedas domiciliares, a melhorar a flexibilidade, a autoestima e a combater a depressão, o sedentarismo e prevenir doenças.

Além disso, os instrutores têm todo um cuidado em oferecer suporte social e psicológico para que os idosos se sintam acolhidos nesse momento de pandemia.   

Resgate de animais – Este ano, o Grupo Especial de Proteção Ambiental da Guarda Civil Municipal (Gepa/GCM) já resgatou 144 animais silvestres, entre eles 51 sariguês, 30 serpentes (sendo 23 jiboias), 31 jabutis, 11 micos, dois gaviões e um jacaré.

Ano anterior – Em 2020, a GCM realizou 13.741 atendimentos e registrou 682 ocorrências. No comparativo entre o número de atendimentos do primeiro bimestre de 2020 com o primeiro bimestre de 2021, houve uma redução de 37%. Enquanto no ano passado a Guarda Municipal realizou 3.147 atendimentos, este ano foram 1.982.

A redução, no entanto, deve-se ao momento atual de pandemia, visto que no ano passado o número de pessoas circulando pela cidade foi maior - inclusive no final de fevereiro, quando foi realizado o Carnaval de Salvador. Em 2020, a Guarda Municipal realizou 4.186 operações conjuntas contra a Covid-19.

Além disso, no ano anterior foram recuperados pela GCM R$1.175 em dinheiro, 17 veículos, 42 aparelhos de celular, duas armas de fogo e três simulacros de arma de fogo. Ao todo, 195 prestações de socorro ao cidadão foram feitas e 1.254 animais silvestres foram resgatados.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Na tarde desta sexta-feira (5), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur), com apoio da Polícia Militar, interditou dez salas comerciais e lojas no Mundo Plaza por estarem descumprindo o decreto que proíbe o funcionamento de atividades não essenciais. O condomínio também foi notificado por permitir a irregularidade.

Durante a operação, foram interditados escritórios de engenharia, advocacia, contabilidade, além de lojas de roupas, salão de beleza e clínica de estética. “Estamos recebendo muitas denúncias de irregularidades em prédios comerciais. Vamos intensificar as ações nesses locais para garantir que o decreto seja cumprido e possamos salvar vidas”, explica o coordenador de fiscalização da Sedur, Everaldo Freitas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Iniciado em novembro passado, o mutirão de consultas e exames especializados promovido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), ajudou a zerar a fila de espera dos pacientes que aguardavam a realização de procedimentos de média e alta complexidade na capital baiana. Os exames de tomografia computadorizada, ressonância magnética, eletroneuromiografia e cintilografia de ossos que tinham tempo médio de espera de até seis meses, podem agora ser agendados de imediato. 

“Nos meses de pico da pandemia, tivemos a redução da oferta por alguns procedimentos eletivos, além de registrar um número significativo de pacientes que deixaram de comparecer às consultas com receio de contágio da Covid-19. Dessa forma, ampliamos a oferta de consultas e exames especializados na capital com o mutirão, tendo em vista zerar as filas de espera e assegurar que os soteropolitanos possam dar segmentos aos tratamentos através da rede SUS”, afirmou o titular da SMS, Leo Prates. 

No total, foram investidos mais de R$6,1 milhões para disponibilizar mais de 280 mil novas vagas aos beneficiários SUS do município nos últimos 120 dias. Para ampliar o acesso da população aos exames e consultas, foram habilitadas 28 clínicas para o atendimento de 106 tipos de procedimentos em diferentes especialidades. 

Continuidade – O acesso às vagas foi disponibilizado através das clínicas contratualizadas que entraram em contato com os pacientes cadastrados na fila de espera para agendar o dia e horário dos procedimentos. A pasta dará sequência à mobilização, prorrogando os contratos dos prestadores que ainda têm saldo de oferta dos procedimentos por mais 120 dias. 

Neste caso, as prestadoras habilitadas pela Prefeitura seguirão com o contato com os pacientes via telefone para efetuar o agendamento dos procedimentos. Por isso, é importante que o beneficiário esteja com o cadastro atualizado para que o contato seja possível. 

“Convocamos mais uma vez aquelas pessoas que ainda não atualizaram o recadastramento do cartão SUS, sobretudo as que estão aguardando a marcação de exames e consultas em nossa rede, que realizem o quanto antes a atualização cadastral por meio do site ou nas unidades básicas de saúde”, explicou a diretora de Regulação, Controle e Avaliação da SMS, Daniela Alcântara. 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para barrar o avanço e a contaminação da Covid-19, a Prefeitura, através da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), intensificou as ações de desinfecção nas feiras e mercados municipais da cidade. Desde o início da pandemia, há quase um ano, já foram realizadas 1.079 ações de higienização nesses equipamentos. Deste total, 534 foram nas feiras e 545 nos mercados municipais. 

“O serviço de desinfecção nesses locais ocorre de forma contínua desde o início da pandemia. No entanto, em decorrência do cenário atual, intensificamos nossa atuação, realizando a pulverização com uma solução de água e hipoclorito de sódio, a fim de combater a propagação do vírus”, destacou o presidente da Limpurb, Omar Gordilho.  

Demais locais – Desde março do ano passado, mais de 30 mil ações de desinfecção foram realizadas pela Limpurb em diversos pontos da capital baiana. A estratégia envolveu a higienização dos terminais de ônibus e unidades de saúde, locais de grande circulação e bairros com medidas restritivas de proteção à vida. Foram utilizados mais de 28 milhões de litros de água e hipoclorito de sódio para realizar a higienização e desinfecção desses ambientes. 

Limpeza diária – Para a coleta diária dos resíduos domiciliares, a Limpurb conta com 144 compactadores e 784 agentes. Além disso, dispõe de 21 minicompactadores, com capacidade de coletar 6 m³, e 24 triciclos, com capacidade de 2 m³. 

Os equipamentos de menor porte realizam a coleta de lixo nas ruas estreitas, morros, becos e vielas. A utilização desses veículos, que chegam mais próximos das residências, tem facilitado a prestação do serviço de limpeza urbana em todos os cantos da cidade, já que os caminhões tradicionais não conseguem acessar esses locais. 

Somada à retirada do lixo caseiro, o órgão também executa ações de roçagem e capinação de áreas verdes, margens de córregos, canais e encostas. Além disso, é feita a remoção total ou parcial de ervas daninhas e vegetações indesejáveis, resultando em um aspecto regular e uniforme. É realizada, ainda, a raspagem de terra acumulada nas vias, retirada de faixa e limpeza de postes, pintura de meio-fio, coleta de animais mortos em vias e logradouros públicos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O projeto Gingas Plurais, que busca promover reflexões sobre gênero e diversidade na capoeira, terá uma programação intensa com rodas de diálogos, oficinas e apresentações artísticas neste fim de semana. A programação, que será totalmente online devido à pandemia, será transmitida ao vivo nas plataformas do YouTube, Instagram e Facebook do projeto. Para acompanhar as atividades não é necessária inscrição prévia.

O Gingas Plurais busca a valorização da capoeira como arte, o combate de práticas machistas e a promoção de reflexões sobre a presença ou ausência de mulheres e pessoas LGBTQIA+. A atividade é uma das contempladas pelo Prêmio Jaime Sodré de Patrimônio Cultural da Fundação Gregório de Mattos (FGM), por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc.

Nesta sexta-feira, às 16h30, a programação será aberta com intervenção artística de Alana Oliveira. Em seguida, às 17h, ocorrerá a primeira roda de diálogo do projeto, que terá como tema “Mulher na roda não é para enfeitar: resgate da história de mulheres na Capoeira”. As convidadas serão Jéssica Dias, graduanda de Serviço Social pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), trancista, manicure e integrante do Grupo de Capoeira Angola Mourão (GCAM); e Aurelice Bispo, estudante de História e mestra de capoeira, conhecida como Mestra Dandara.

O objetivo deste momento é trazer à tona a memória de mulheres que protagonizaram a arte da capoeira e promover a equidade de gênero, através do respeito às mulheres e aos seus legados. A roda de diálogo terá tradução para libras e a mediação ficará por conta da poeta Vanessa Coelho, que é slammer, atriz, educadora popular e integrante do Grupo Artístico Coletivo Zeferinas e do Grupo de Capoeira Angola Mourão.

No sábado (6), a programação terá início logo cedo, às 9h30, com oficinas e outras atividades. Às 13h será realizada a roda de diálogo “Eu, tu, nós, todos: o direito de ser e estar na roda”, que terá como convidados a multi-artista baiana Rool Cerqueira, e o professor de capoeira Anderson Gavião, formado pelo Grupo Internacional Oficina da Capoeira.

O terceiro e último diálogo do Gingas Plurais será às 17h, com o tema "Lutando juntxs contra a violência na roda de Capoeira". A discussão trará a importância de identificar, refletir e coibir práticas de violência nas suas mais variadas formas nas rodas de capoeira. Estarão presentes a artista Aline Gomes, que é professora de teatro e amante da capoeira Angola, e Lygia Fuentes, capoeirista do Grupo de Capoeira Angola Mourão e educadora social na Educação Infantil. A mediação é de Mel Cordeiro. O encerramento acontece às 19h, com uma roda de capoeira e samba.

Reflexões – Uma das produtoras do evento, Mariana dos Santos, contou que cada pauta abordada no Gingas Plurais busca provocar reflexões diversas nos espectadores. "Todas as rodas de diálogo vêm com temas questionadores. Alguns historiadores dizem que só haviam mulheres nas rodas de capoeira na metade ou no final do século XX. Porém, conseguimos provar que haviam outras mulheres presentes na capoeira Angola – os mestres antigos contavam sobre elas. Uma das analogias que faremos é com o filme Madame Satã, uma travesti que defendia sua comunidade através da capoeira", afirmou. 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os jovens com idades entre 30 a 39 anos representam 25% dos casos confirmados de pacientes com Covid-19 na capital baiana. O dado, disponível no relatório on-line da Transparência da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), desperta preocupação de uma possível negligência do público em relação aos cuidados para evitar a disseminação da doença.

De acordo com o médico e coordenador de Urgência e Emergência de Salvador, Ivan Paiva, independente da faixa etária é preciso reforçar os cuidados para evitar que os casos de contaminação cresçam ainda mais. "Se a pessoa obedecer os três princípios de não ficar em aglomeração, usar a máscara e fazer a higienização das mãos, é quase zero a possibilidade de se contaminar com o vírus. As pessoas mais jovens estão desrespeitando esses cuidados. Na primeira onda foi disseminado que idosos e pessoas com comorbidades estavam mais suscetíveis ao vírus. Os mais jovens, então, estão relaxando com os cuidados", destacou.

A falta de zelo, inclusive, pode resultar na contaminação de familiares com idade mais avançada, que podem apresentar agravos no quadro de saúde. O esforço para combater a doença deve ser coletivo e as aglomerações devem ser evitadas de modo a preservar a saúde de todos.

A recomendação das autoridades sanitárias é que, ao usar espaços compartilhados, é preciso higienizar as mãos com água e sabão com frequência, além de evitar tocar as mucosas nasais e oculares. Onde não há oferta destes recursos, o álcool gel cumpre o papel da proteção. Já o uso contínuo da máscara ao ter contato com outras pessoas é vital para que gotículas de saliva de pessoas que estão com o vírus não sejam transmitidas para outras.

O médico destacou que o quantitativo de familiares que tem se contaminado simultaneamente é preocupante. "Tenho percebido que o quadro de muitos jovens vem evoluindo de forma não satisfatória, precisando de UTI e indo a óbito. O número de pessoas contaminadas na mesma casa é alarmante", destacou. O médico lembrou ainda que Salvador é uma cidade populosa, com aproximadamente três milhões de habitantes, e que se 5% da população adoecer no mesmo período, haverá consequências gravíssimas.

Combate a aglomerações – Desde o início do decreto estadual do toque de recolher, no último dia 19, a força-tarefa da Prefeitura, com apoio da Polícia Militar, realizou 12.470 vistorias. As ações resultaram em 154 interdições de estabelecimentos, 11 apreensões de equipamentos e 37 aglomerações dispersadas.

Momento de alerta – Apesar dos esforços conjuntos para barrar o avanço da doença em Salvador, o sistema de saúde da capital enfrenta um pré-colapso. Os leitos clínicos para tratamento de pacientes com Covid-19 na cidade registram 84% de ocupação e os leitos de UTI também seguem com o mesmo índice de ocupação.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A convergência das proposições sobre projetos a serem priorizados, o monitoramento de dados nas diversas áreas temáticas e os indicadores a serem estabelecidos marcaram a reunião dos membros do Grupo de Acompanhamento do Plano Salvador 500 (Gaplan). Coordenado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o encontro foi realizado em ambiente virtual, na tarde da quinta-feira (4), com o objetivo de construir a agenda do plano municipal, que prepara a capital baiana para os cinco séculos de existência, a serem completados em 2049.

“A reunião de hoje deixou muito evidente a convergência das diversas áreas temáticas do Salvador 500 e a necessidade de implementação do plano, priorizando o que já está estabelecido para que os investimentos sejam bem distribuídos. O contexto da cidade mudou e as desigualdades estão maiores em decorrência da crise sanitária que o país vive há um ano”, observou a presidente da FMLF, Tânia Scofield.

Nas próximas etapas, o Gaplan deverá se debruçar sobre a elaboração da agenda, dividida em duas etapas. A primeira parte vai contemplar princípios, objetivos estratégicos, diretrizes, cenários por área, resultados (metas) e linha de base (valor do indicador no ano base). A segunda vai abordar a proposta de monitoramento, acompanhamento e avaliação de resultados, de impactos e de processos do plano.

Propósito – Interdisciplinar e de longo prazo, o Salvador 500 se configura como um plano de ação, orientado para a redução das desigualdades econômicas, sociais e espaciais. Possui proposições estruturantes e de reparação histórica para com a população negra, capazes de romper, no longo prazo, com a lógica que mantém e reproduz essas assimetrias, na perspectiva da garantia do direito à cidade e da sustentabilidade no desenvolvimento urbano.

Com esse direcionamento, o plano concebe uma cidade com economia e ambiente urbano estruturados e integrados, que abra oportunidades de vida digna a todos os seus moradores, espaços públicos acessíveis e que favoreçam o encontro e a expressão cultural e política da sua população. Orienta proposições no curto, médio e longo prazo para que a população de Salvador possa celebrar os 500 anos de história em uma cidade menos desigual, mais integrada e sustentável.

“É sempre importante destacar que o princípio básico do Salvador 500 se alicerça em duas frentes: uma cidade menos desigual - que garanta o exercício pleno do direito à cidade -, e na diminuição das desigualdades sociais”, pontuou a presidente da FMLF.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...