Releases

0
0
0
s2sdefault

Sessenta projetos voltados para a área de sustentabilidade foram inscritos na chamada temática Cidade Sustentável, a terceira dos editais de inovação da Prefeitura, promovidos por meio da Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), em parceria com o Senai Cimatec. O resultado da chamada, que também tem o apoio da Construtora Civil, será divulgado no dia 31 de agosto. Podem ser escolhidas dez equipes, que receberão aporte de até R$ 150 mil, que serão divididos entre a capacitação dos profissionais e a execução dos projetos.

Micro e pequenas empresas, startups e microempreendedores individuais (MEIs) tiveram até o último domingo (12) para apresentação das propostas. As soluções inscritas têm como foco os desafios urbanos de Salvador na área da sustentabilidade em seis eixos: construções sustentáveis, urbanismo integrado, saneamento ambiental, monitoramento e licenciamento ambiental, energias renováveis e mobilidade urbana. O objetivo do edital é tornar a cidade uma referência em ações sustentáveis.

Os projetos aprovados passarão pelas etapas de validação das ideias, prototipação e fase de testes. Na primeira, é verificada a relevância da proposta para o desafio que ela se propõe a solucionar. No estágio seguinte, uma versão mais simples do produto ou serviço a ser desenvolvido é feita. Por último, as medidas são submetidas a testes em ambientes relevantes. Durante esse período de aceleração das propostas, que terá duração de 12 meses, as equipes irão passar por avaliações para acompanhar os resultados alcançados e o andamento dos projetos.

Chamadas temáticas - Outras duas chamadas temáticas já foram lançadas pela Prefeitura, como parte das ações previstas no eixo cidade inteligente do Programa Salvador 360. Juntas, as duas tiveram 95 propostas inscritas. Nove ideias estão na fase de prototipação do primeiro desafio, Cidade Inteligente, que tem o objetivo de tornar os serviços na capital baiana mais tecnológicos, inovadores e eficientes. Outras cinco startups estão sendo apoiadas por meio da chamada Cidade Resiliente, que visa promover a resiliência urbana na cidade.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para receber orientações sobre direitos, assistidos do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua de Pau da Lima (Centro POP – Pau da Lima) participaram, na manhã desta sexta-feira (17), da roda de conversa "Conhecendo a Defensoria Pública", promovida pela Defensoria Pública do Estado a pedido da coordenação do Centro POP. Ao todo, 18 pessoas participaram do bate-papo, que abordou questões sobre os direitos fundamentais e sobre os serviços que podem ser solicitados ao órgão estadual.

A assistente social Ellen Lobo, da Defensoria Pública, apresentou os serviços realizados pelo órgão e tirou dúvidas sobre como tirar documentos pessoais e buscar atendimento jurídico para esclarecimento de dúvidas e abertura de processos judiciais. Para o assistido Washington Luís Santos, de 28 anos, que há 15 dias frequenta o local, a roda de conversa foi bastante esclarecedora. “Eles trouxeram informações importantes que vão nos ajudar”, disse ele, que passou cinco meses nas ruas e, após o atendimento do Centro POP, planeja voltar a cursar o 9º ano do Ensino Fundamental.

Alan Teixeira, de 36, que também conta com o atendimento da instituição, ressaltou que muitos colegas têm medo de tirar a documentação e ter algum tipo de empecilho, como impedimento judicial. “Além das dúvidas que tiramos, esse evento foi bom porque foi o nosso momento de falar e de ser ouvido, já que quase ninguém nos dá atenção”, disse.

Essa foi a primeira de uma série de quatro rodas de conversas que serão realizadas, pelo menos, uma sexta-feira por mês. “Nós solicitamos à Defensoria Pública essa iniciativa porque percebemos que as pessoas aqui atendidas tinham medo de ir até lá e sofrer restrições. Então trouxemos o órgão para perto deles, para que tivessem esclarecimento sobre os tipos de serviços oferecidos e sobre como acessá-los”, afirmou Sueyde Ribeiro, coordenadora do Centro POP Pau da Lima.

Atendimento – O Centro POP Pau da Lima atende uma média de 30 pessoas por dia. Em dois anos, a unidade já realizou 612 cadastros e pouco mais de mil encaminhamentos. Os direcionamentos ocorrem para órgãos como o SAC, as Unidades de Acolhimento Institucional (UAI), de assistência psicológica, social e de saúde.

O local dispõe de uma equipe multidisciplinar que inclui assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, educadores sociais, auxiliar administrativo e advogado. Quem procura o Centro POP é atendido com serviços como higiene, alimentação, orientação jurídica, guarda de pertences, atendimento psicossocial e cadastramento para recebimento do auxílio-moradia.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) irá ampliar o atendimento de mais 7 linhas para o Terminal Aeroporto, a partir deste sábado (18). Desde a inauguração do terminal, apenas uma linha, a 1024 (Jardim das Margaridas) estava operando no local devido à falta de espaço disponibilizado pelo governo do Estado à Prefeitura.

A partir deste sábado (18), essas linhas deixam de passar pela Rua Gerino para atender à população com mais conforto e segurança na Plataforma A do Terminal. Abaixo a relação das linhas:

- 1003: Aeroporto-Lapa
- 1001: Aeroporto-Praça da Sé
- 0410: Sieiro-Aeroporto
- 1002: Aeroporto - Campo Grande
- 1625: Paripe – Aeroporto (Via Cajazeiras)
- 1632: Fazenda Coutos - Aeroporto
- 1653: Paripe- Aeroporto (Via São Rafael)

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Quarenta estudantes da Escola Municipal de Nova Sussuarana tiveram um passeio diferente pelas ruas do Centro Histórico na tarde desta sexta-feira (17) – com início no Terreiro de Jesus e abarcando diversos monumentos até chegar à Praça Castro Alves. O passeio marcou o primeiro dia da ação Circuito Reconectar. Desenvolvido pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) em parceria com a Secretaria de Educação (Smed) e com a Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), o circuito objetiva estimular o interesse de estudantes, moradores da capital baiana e visitantes por símbolos que dão identidade e fazem parte da memória histórica de Salvador.

A ação foi realizada também com 44 alunos da Escola Municipal Professor Cláudio Veiga, de São Cristóvão. Até o fim do ano, mais oito escolas vão participar da visita guiada para mergulhar a história de Salvador marcada por monumentos. Durante o passeio, os estudantes são orientados por professores e um guia turístico, que contextualizam os jovens e demonstram como é possível aprofundar os conhecimentos usando o celular para fazer a leitura dos selos QRCode do projeto #Reconectar fixados nas peças históricas.

O presidente da FGM, Fernando Guerreiro, afirmou que ações desse tipo despertam o interesse dos baianos pela história da cidade, dando visibilidade aos monumentos, que muitas vezes passam desapercebidos no cotidiano. “Esse projeto é superinteressante e tem duas vertentes importantes. Primeiro porque você tem a possibilidade de levar para os estudantes um conhecimento maior sobre os monumentos históricos e sobre a nossa cidade. Mas também há o viés do turismo, pois quando o turista chega à cidade, basta ter o celular na mão que ele pode conhecer um pouco mais da história de Salvador”, afirmou, reforçando a importância dos selos QRCode na identificação dos monumentos.

A interação, no entanto, não fica apenas por conta da leitura das informações encontradas nos selos fixados nos monumentos. O aluno do oitavo ano, Wesley Silva Morais, 13 anos, participou das atividades com atenção, fez consultas no material informativo do passeio e explorou ainda a leitura das informações com o QRCode. “Da hora! Nunca tinha vindo aqui no Centro Histórico. Está sendo uma experiência muito interessante porque o que eu já havia aprendido e visto em livros e na internet sobre a cidade estou tendo a oportunidade de conhecer agora”, narrou, empolgado.

Sobre o projeto - O #Reconectar é um projeto do programa Salvador Memória Viva, da Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, e permite que moradores e visitantes da cidade tenham acesso às informações sobre monumentos públicos, a partir de placas com QR Code instaladas próximas às suas bases. Basta aproximar um celular ou tablet com leitor para esse tipo de código (nos aparelhos mais recentes, a própria câmera fotográfica faz isso). No link que se abre, é possível ler a ficha com os dados e um resumo sobre o personagem ou evento retratado na obra em três línguas (português, inglês e espanhol). Desde o lançamento, em 17 de agosto de 2017, já foram colocadas placas em 43 monumentos públicos, localizados no Centro Histórico, Piedade, Campo Grande, Barra, Ondina, Rio Vermelho, entre outros.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Como planejar a criação de uma horta, os cuidados que se deve ter com o local destinado ao plantio de hortaliças e de que maneira plantar cada espécie. Essas e uma série de outras questões estão no Guia para a Implantação e Gestão de Hortas Urbanas e Escolares desenvolvido pela Prefeitura, através da Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), lançado nesta sexta-feira (17) em versão digital.

Criado com uma linguagem técnica simples e com imagens de ações realizadas em hortas já implantadas na cidade, o guia é uma espécie de passo a passo para quem deseja ter bons resultados ao fazer o mesmo. O documento possuí desde dicas dos cuidados que se deve ter com a escolha do local, como, por exemplo, a drenagem do terreno e da disponibilidade de água para a rega das plantas, até instruções acerca das dimensões dos canteiros onde as mudas serão fixadas, as condições ideais do solo e medidas que ajudam no controle de insetos-praga, ácaros e doenças.

Além disso, o tutorial ensina como cultivar 46 vegetais, entre hortaliças e frutas, e dá dicas da época ideal para se plantar em Salvador. Traz ainda um fichário ilustrativo para consulta rápida das caraterísticas de 30 hortaliças, como cebolinha, berinjela, abobora e diversos tipos de alfaces.

Cidade orgânica - Desde 2016, quando Salvador ganhou a primeira horta em espaço público – esta localizada no bairro da Pituba –, a Prefeitura tem apoiado iniciativas desse tipo por cidadãos que buscam ocupar áreas inutilizadas da cidade de modo sustentável em diversos bairros. Atualmente, já são 13 hortas distribuídas pela cidade, sendo nove urbanas e quatro em escolas do município.

A participação da Prefeitura nesse processo envolve o recebimento dos pedidos de implantação das hortas (através do telefone 3611-3802), a avaliação técnicas da área onde os futuros canteiros serão instalados e reuniões com moradores para apresentação do projeto. Além disso, limpeza e roçagem do terreno, suporte para estruturação das leiras e doações das primeiras mudas também fazem parte da assistência prestada pela prefeitura.

De acordo com André Fraga, secretário da Secis, toda semana há pedidos para a criação de horta em algum bairro de Salvador. “Já temos cerca de 85 solicitações para serem avaliadas. Nem todas, infelizmente, são possíveis de serem atendidas por diversos motivos, seja técnico ou por falta de engajamento dos próprios moradores que fizeram a solicitação”.

Ainda segundo o secretário, o compromisso de cuidar diariamente da horta depois de entregue pela prefeitura é dos moradores solicitantes. “Essa é uma atividade que necessita de um grupo de pessoas comprometidas, todos os dias, com a manutenção da área plantada, senão o projeto não vinga. Foi nesse sentido também que criamos o guia, para mostrar o quanto é importante o envolvimento das pessoas e instruí-las tecnicamente na gestão da horta”.

Capelinha - A primeira horta comunitária do bairro de Capelinha de São Caetano será inaugurada neste sábado (18), às 10h, na Rua Padre Antônio Vieira. O pequeno espaço para cultivo de hortaliças terá três leiras de um metro e meio, além de três canteiros e três prateleiras suspensas. No local, serão plantadas verduras, legumes e temperos como rúcula, coentro, salsa, cebolinha, alface, pimenta e tomate cereja. Todos os alimentos colhidos serão destinados ao lar Fonte da Fraternidade, instituição localizada no próprio bairro onde a horta será implementada. A organização não tem fins lucrativos e, desde 2003, abriga pessoas com necessidades especiais.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura promove, neste sábado (18), o Dia D da campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e sarampo. No total, 124 pontos de imunização serão disponibilizados para população, entre os postos de saúde fixos e volantes, em locais estratégicos como shoppings, supermercados, escolas e igrejas. O funcionamento será das 8h às 17h. 

Além da proteção contra a pólio e sarampo, a estratégia tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação das crianças, como a aplicação da segunda dose contra a influenza, que deve ser administrada 30 dias após o recebimento da primeira. 

A meta da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é imunizar 95% do grupo prioritário formado pelas crianças com idade entre um e menores de cinco anos, seguindo determinação do Ministério da Saúde. O público estimado para receber as doses no município corresponde a pouco mais de 134 mil crianças. Durante a estratégia iniciada no dia 6 de agosto, e que segue até o dia 31, cerca de 18 mil doses foram aplicadas.

Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da Tríplice Viral, independentemente da situação vacinal, desde que não tenham sido imunizadas nos últimos 30 dias.

Casos - Esse ano, foram confirmados mais de mil casos de sarampo no Brasil. Já em relação à paralisia infantil, não há registros da doença no país desde 1988. “No entanto, não podemos facilitar e abrir brecha para a entrada do vírus em nossa capital. Por isso a importância da prevenção”, explica Doiane Lemos, subcoordenadora de imunização do município.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto assinou, na tarde desta quarta-feira (16), o projeto de lei para criação do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais e da Coordenadoria de Políticas Públicas também voltada aos animais. Após a assinatura do projeto, que foi sugerido pelo deputado estadual Marcell Moraes, quando ainda era vereador, é encaminhado à Câmara para aprovação. 

Com a criação do Conselho Municipal, Salvador ganhará um fórum permanente para discutir, debater e tratar das questões de defesa dos animais. Por sua vez, a Coordenadoria, que será vinculada à Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), vai centralizar os serviços direcionados à proteção e defesa dos animais em um único órgão. 

Atualmente, parte dessas ações está vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas, como salientou o prefeito, ainda estão dispersas e causam dúvida enquanto à possibilidade jurídica do enquadramento na pasta de políticas públicas para a saúde. Durante o evento, ACM Neto ressaltou o avanço da atenção dedicada aos animais, especialmente aos domésticos, nos últimos cinco anos. 

“Temos adotado uma série de iniciativas. Pudemos ver o aumento extraordinário no número de castrações, sejam aquelas realizadas por meio de convênios com entidades credenciadas para realizar esse tipo de procedimento, sejam por Castramóvel, que foi uma iniciativa pioneira na Bahia, por parte da Prefeitura, além da ampliação da vacinação antirrábica”, disse. 

Cirurgias e vacinações – Desde que teve início, no final de 2013, o Castramóvel já realizou 29.262 cirurgias de castração. Somam-se a estas cirurgias outras 39.164 realizadas por clínicas conveniadas à Prefeitura, cujo acesso é obtido nas Unidades de Saúde do Município. Esse ano, 168.081 cães e gatos já foram vacinados contra raiva durante campanha que termina nessa sexta-feira (17). O número é superior aos 161.972 cães e gatos vacinados na campanha de 2017.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Patrocinado pela Prefeitura, local deverá ser entregue para visitação em dezembro deste ano

Investindo no potencial do turismo religioso da capital baiana, bem como protegendo e revitalizando seu patrimônio histórico e cultural, a Prefeitura apoia a reforma do Centro de Referência da Igreja Católica do Brasil, que funcionará no Palácio Arquiepiscopal de Salvador (Praça da Sé, Pelourinho), garantindo a efetivação da instalação do memorial. Gerido pela Arquidiocese de São Salvador, o edifício - que possui três pavimentos e um porão - passará a ser um equipamento de cultura e meditação. O espaço abrigará exposições temporárias e viabilizará o compartilhamento de conhecimentos com acervo museográfico e expográfico.

Para a execução desse projeto, a Prefeitura investiu R$510 mil em patrocínio. A realização da requalificação do Palácio Arquiepiscopal, executada pela Arquidiocese de Salvador, está sendo finalizada. Até dezembro, o Centro de Referência da Igreja Católica do Brasil também deverá ser concluído e entregue ao público. Em função do investimento, o município terá diversas contrapartidas, a exemplo da composição de um conselho curador do memorial, que irá definir as políticas e regras de funcionamento do equipamento, além da garantia da participação gratuita de alunos da rede municipal em visitações.

O titular da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), Cláudio Tinoco, explica que o equipamento será interessante por integrar um núcleo voltado ao turismo religioso. “O Palácio da Sé extrapola a questão religiosa, pois é referência na história da formação da cidade e todo patrimônio de Salvador. Independentemente da religião, vai atrair a atenção dos baianos e turistas. O espaço também vai dialogar com outros equipamentos que estão no entorno, sobretudo com a Catedral Basílica, que está sendo restaurada”, frisou.

Estrutura - O térreo do centro, além do espaço receptivo, será ocupado com o Laboratório de Conservação e Restauração Reitor Eugênio Veiga (LEV), que contará com um espaço dedicado à pesquisa. O laboratório, que atualmente se encontra na Universidade Católica de Salvador, tem como missão restaurar, preservar, pesquisar e difundir o acervo documental da Igreja Católica. Com a mudança de endereço, o acervo se tornará mais acessível, possibilitando que mais interessados na temática possam mergulhar na história da igreja.

O segundo andar do edifício será destinado à exposição de longa duração “A Igreja e a formação do Brasil“, composta por elementos próprios e de bens históricos remanescentes de outros edifícios religiosos, como a antiga Catedral da Sé. A exposição tem como premissa revelar e acentuar distintas perspectivas do processo de formação da sociedade, que se confunde com a história da Igreja Católica na América. Cada ambiente apresenta um pilar que sustenta a história do pensamento e da cultura católica no Brasil: a terra nova, a criação do bispado, cultura, devoção, ofícios e os tesouros a Sé.

Outro pavimento abrigará o centro administrativo da igreja, onde também serão realizados eventos religiosos e exposições temporárias. A proposta é que esse pavimento também seja aberto à visitação do público, possibilitando acesso ao mobiliário histórico, que inclui o arcaz da antiga Sé, a galeria dos bispos e arcebispos da Bahia e um espaço dedicado ao Arcebispo Sebastião Monteiro da Vide – arcebispo de Salvador à época da construção e responsável pelo primeiro documento que regulava a vida religiosa na colônia. A sala do Arcebispo e sua capela estarão ocasionalmente abertas à visitação.

Apesar das salas expositivas possuírem certa autonomia de conteúdo em relação ao todo, a exposição possui um percurso definido, tecendo as narrativas sustentadas por acontecimentos de ordem cronológica e simbólica. O trajeto será acompanhado por um monitor devidamente treinado, responsável pelo auxílio e mediação desse conteúdo, ampliando o diálogo das questões suscitadas ao longo do percurso. Além das legendas e das fichas técnicas tradicionais do acervo, parte do mobiliário e dos objetos vão conter uma breve contextualização histórica e estética, agregando outras camadas de sentido ao acervo.

O Palácio Arquiepiscopal foi construído na primeira metade do século XVII. O local foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1938.O próprio edifício também é parte da exposição de longa duração. Para preservar as estruturas básicas do bem, o espaço será utilizada sem novas divisórias ou paredes internas.

Foco no turismo religioso - Elencando investimentos neste segmento, a Prefeitura também tem investido no Corredor da Fé, cujo projeto está em andamento. A proposta cria um corredor exclusivo para devotos do Senhor do Bonfim, ligando o Memorial de Irmã Dulce (Largo de Roma) à Basílica do Bonfim (Bonfim). As obras na Colina Sagrada já foram iniciadas, e o investimento é de R$11,5 milhões, potencializando o caráter simbólico da Basílica de Nosso Senhor do Bonfim, estimulando o turismo religioso dentro do projeto da Prefeitura de implantação do Caminho da Fé, que começa no Memorial Irmã Dulce.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Depois de inovar trazendo espaços de lazer para os cachorros nas praças e espaços públicos da capital baiana, fazendo com que tutores e animais pudessem se divertir juntos, a Prefeitura, através da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal), está implantando espaços aprimorados do projeto piloto do Cachorródromo, que ganhou uma nova roupagem e tornou-se um Dog Park.

Na composição do espaço, é possível encontrar diversas opções de brinquedos para os cães, equipamentos que podem ser utilizados em atividades para adestramentos, treinos e orientações, prática de exercícios físicos, além de séries de fisioterapia para reabilitação pós-cirúrgica dos animais. Estes são os principais diferenciais entre o Dog Park e a versão anterior, que ainda estava em fase de aperfeiçoamento através de estudos e da obervação do comportamento de animais e os tutores.

O gestor da Desal, Marcílio Bastos, explica que a proposta nasceu da necessidade de transformar espaços públicos para que pudessem abarcar o maior quantitativo de usuários possível. "Em shoppings do Brasil e até em outras metrópoles, como em Barcelona, esse conceito já existe. Implementamos mais equipamentos e possibilidades de maior divertimento para os cachorros, e seguimos estudando na fábrica da Desal outros equipamentos que possam aumentar ainda mais a utilização do Dog Park", frisa.

No projeto do Dog Park, foram relacionadas plantas que não poderiam ser inseridas nos locais por conter espinhos ou algum tipo de substância venenosa. Também foram estabelecidas regras de utilização do espaço. Dentre as normativas, só é permitido o acesso de cachorros vacinados e livre de parasitas. Não é permitido o acesso de fêmeas no cio. Ainda é preciso ter conhecimento de que animais agressivos não devem entrar no local e a coleta das fezes do cachorro deve ser realizada pelo dono, mantendo o espaço limpo.

Morando próximo à Praça do Benjoim (Caminho das Árvores), inaugurada pela Prefeitura com o Dog Park na última semana, Luíza Calmon, 19 anos, afirma que o espaço vai dar maior qualidade de vida para seu cachorro. "Saio para passear fim de tarde todos os dias com meu cachorro, o Chico. Com esse espaço, ele pode brincar à vontade e eu n]ao tenho a preocupação de alguém roubá-lo. Aqui alguns cachorros da mesma raça do Chico, maltês, já foram roubados. Com a iluminação nova, posso vir até à noite sem medo", lembra.

Balanço - Há cinco equipamentos semelhantes em praças públicas de Salvador: praças ACM, em São Caetano; Santos Dummont, na Pituba; e Imbuí. Já há na Desal uma lista de praças que moradores solicitaram, via abaixo assinado, a inclusão da novidade. A próxima a receber o equipamento será a praça Ana Lúcia Magalhães, na Pituba. Está em estudo também a implantação do equipamento na praça do Lardo do Tanque e na Lord Cochrane.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...