Saúde

0
0
0
s2sdefault

Após ter sido invadido por criminosos na tarde de segunda (10), o Centro de Saúde Santa Cruz passa por uma organização e ainda não há previsão de quando voltará a funcionar. Ou seja, as atividades na unidade estão suspensas temporariamente. A partir de segunda-feira (17), os pacientes que eram assistidos no local serão atendidos na Unidade de Saúde da Família (USF) Clementino Fraga (antigo 5º Centro), nos Barris, que terá equipes reforçadas para garantir a ampliação da assistência.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também está prestando todo suporte psicológico aos servidores vítimas do episódio. A gestão já iniciou a relocação desses profissionais para outros postos da região e disponibilizou a facilitação da licença prêmio aos colaboradores que se enquadram nos critérios exigidos para obter o benefício.

Aliado às medidas imediatas, a Prefeitura estuda a implantação de uma nova unidade de saúde na região em um local que ofereça menos riscos para os profissionais e pacientes. Hoje (11), ao comentar o assunto durante a apresentação da grade do Festival Virada Salvador 2019, no Teatro Gregório de Mattos, o prefeito ACM Neto disse está preocupado com a segurança pública em bairros populares da cidade.

“Não posso deixar de lamentar a situação da segurança pública em nossa cidade. Chegamos ao ponto de bandidos armados, em plena luz do dia, se refugiarem numa unidade de saúde, fazendo reféns. Isso nos deixa muito tristes, muito preocupados. Faço um apelo às autoridades do estado que tenham responsabilidade sobre a segurança pública para que olhem com mais atenção, sobretudo para locais onde a gente já sabe que existem problemas", afirmou ACM Neto.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para estimular a prática do sexo seguro e prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) durante o Festival de Verão 2018, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), montou ponto de distribuição de preservativos onde o folião pode pegar gratuitamente.

A dispensação das camisinhas nos dois dias do evento, sábado (8) e domingo (9), será na pista da Área Mix, das 15h às 20h. A iniciativa faz parte do “Dezembro Vermelho” – mês de combate a Aids, principalmente entre o público de 15 a 29 anos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Um dia depois de serem anunciadas como as duas novas profissionais a atuarem na rede municipal de saúde de Salvador pelo programa Mais Médicos, Thiara Pereira Prates, 28 anos, e Gabriela Vieira, 33, começaram nesta terça-feira (4) os trabalhos nas Unidades de Saúde da Família (USF) Boca da Mata e Periperi, respectivamente.

As médicas foram selecionadas no último edital lançado pelo Ministério da Saúde, após o governo de Cuba anunciar a saída do programa de cooperação. Nesta manhã, Thiara conheceu toda a estrutura da USF Boca da Mata, seu novo local de trabalho. Embora tenha nascido em Guanambi, no Centro-Sul baiano, a profissional mora na capital baiana há quase nove anos e é formada pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) há três, possuindo especialização em Clínica Geral.

Thiara conta que ingressou no programa Mais Médicos assim que o último edital foi aberto pelo governo federal no final de novembro, em substituição aos colegas cubanos que deixaram a cidade rumo ao país de origem. Revela ainda que optou por Salvador porque reside na cidade, sem saber exatamente para qual bairro iria.

Na USF Boca da Mata, Thiara vai atuar como generalista no atendimento às gestantes, crianças, adultos e idosos. “O que motivou a entrar no Mais Médicos, antes de tudo, foi a boa oportunidade de trabalho associada à possibilidade de atuação na atenção primária em uma comunidade que necessita de assistência, além de exercer medicina de uma forma ampla”, destaca ela, que já chegou a trabalhar em um hospital público de Salvador e numa empresa de atendimento domiciliar.

A expectativa para desenvolver um trabalho de qualidade, acrescenta, são as melhores possíveis. “Espero poder agregar à equipe a qual estou ingressando, e espero contribuir com a saúde das pessoas. Gostei bastante da estrutura daqui da unidade, que tem salas amplas e oferta a possibilidade de atendimento para todos os públicos”.

A USF Boca da Mata possui três equipes, com três médicos e três enfermeiros, e outras duas de odontologia. Com quatro consultórios, o posto recebe em média entre 350 a 400 pacientes diariamente. O local dispõe de atendimento médico, enfermagem, odontológico, incluindo oferta de serviços de vacina, administração e dispensação de medicamentos, realização de curativos, aferição da pressão arterial e glicemia, peso e altura, além de coletas de exames laboratoriais.

Médica em Periperi - Gabriela Vieira, 33, atenderá na USF Nova Constituinte, em Periperi. Formada há seis meses, ela fez a inscrição assim que o processo foi aberto pelo site e conseguiu ser selecionada. Nesta segunda-feira (3), durante solenidade de inauguração da USF São Marcos, ela declarou que não vão faltar dedicação e responsabilidade na condução dos trabalhos.

“Acho que é muito importante a Prefeitura investir na Atenção Básica, esse modelo atua não apenas no tratamento, mas também na prevenção de doenças. É interessante ter uma unidade próxima à residência do paciente, que poderá ser acompanhado durante um tempo e não apenas de forma pontual. Isso reflete na qualidade de vida do cidadão e diminui custos com internamento", disse.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A manhã desta segunda-feira (3) foi de muita celebração e sentimento de realização para os moradores de São Marcos, que receberam uma nova Unidade de Saúde da Família (USF) construída pela Prefeitura na Travessa Djalma Sanches, ao lado da Creche e Pré-Escola Primeiro Passo do bairro. A entrega foi feita pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do secretário municipal de Saúde, Luiz Galvão, demais autoridades e imprensa. Também estava presente uma das duas novas profissionais do programa Mais Médicos que atuarão na cidade.

O prefeito salientou que a USF era uma grande reivindicação dos moradores, que desejavam ter acesso a uma unidade básica de saúde perto de casa, evitando assim procurar atendimento em vários postos. “Esta unidade terá capacidade para atender a 16 mil pessoas por mês com quatro equipes de saúde da família e outras quatro de saúde bucal, realizando um sonho antigo da comunidade. É um trabalho forte de expansão da atenção básica que está sendo feito na cidade. A unidade é a quarta de uma série de 11 postos de saúde da família que serão entregues pela Prefeitura e outros oito serão inaugurados nos próximos dois meses. Desde 2013, mais de 5 mil profissionais de saúde já foram contratados pelo município”, completou ACM Neto.

A importância da estrutura foi ressaltada por moradores como a corretora de imóveis e cantora Rebeca dos Santos, de 36 anos. Ela ressaltou que a USF vai melhorar muito a vida dos cidadãos da região, pois hoje encontram dificuldade de atendimento em outros locais, seja pela distância ou mesmo pelos postos andarem cheios. “Graças a Deus, estamos vendo que as coisas estão realmente acontecendo, principalmente para locais carentes como aqui”, salientou.

Há mais de 40 anos residente em São Marcos, a aposentada Maria de Jesus, de 72 anos, contou que tinha que acordar às quatro da manhã para ir a postos localizados em outros bairros. “Eu mesma tenho problema de artrose no joelho, minha filha precisa de atendimento odontológico e vai ser muito bom ter atendimento médico perto de casa”.

Estrutura e avanços – A nova unidade de A USF de São Marcos terá capacidade para realizar até 650 atendimentos por dia e 16 mil por mês. A estrutura foi construída em uma área de 610 m², com total acessibilidade e dispõe de 12 consultórios, quatro deles para atendimento odontológico. O investimento foi de R$ 1,4 milhão. No local, é possível ter atendimento médico, de enfermagem e odontológico.

Será disponibilizado acesso a vacinas, coleta de material para exames laboratoriais, curativos, marcação de consultas, exames e dispensação de medicamentos. Na USF também serão desenvolvidos programas de saúde prioritários, como o de Hipertensão Arterial, Diabetes, Pré-Natal, Crescimento e Desenvolvimento Infantil, Tuberculose e Hanseníase, Planejamento Familiar e Acompanhamento do Bolsa Família.

De acordo com o secretário Luiz Galvão, entre 2013 e 2018, oito unidades de saúde foram reformadas no Distrito Sanitário de Pau da Lima, quatro novas Unidades de Saúde da Família foram construídas e outras quatro estão em construção. De 2012, quando possuía apenas 8% da cobertura, a região passou a ter mais de 50% de cobertura da atenção básica para a população - um incremento de 487%.

Médicas – Presente na solenidade, a médica Gabriela Vieira, 33 anos, disse estar pronta para atuar na USF Nova Constituinte, em Periperi. Ela é uma das duas profissionais selecionadas no novo edital do programa Mais Médicos e que substituirão os profissionais cubanos que atuavam na capital baiana. A outra profissional atuará na USF Boca da Mata.

Formada há seis meses, Gabriela conta que fez a inscrição assim que o processo foi aberto pelo site e conseguiu ser selecionada. “Vou assumir esse trabalho com muita dedicação e responsabilidade. Acho que é muito importante a prefeitura investir na atenção básica, esse modelo atua não apenas no tratamento, mas também na prevenção de doenças. É interessante ter uma unidade próxima à residência do paciente, que poderá ser acompanhado durante um tempo e não apenas de forma pontual. Isso reflete na qualidade de vida do cidadão e diminui custos com internamento”, opinou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura promove o Dia D de combate ao Aedes em toda Salvador nesta sexta-feira (30), das 8h às 14h. A estratégia acontece em todo o país e faz parte das ações do projeto “O perigo é para todos. O combate também. Faça sua parte. Com ações simples podemos combater o mosquito”. O objetivo é mobilizar a população no enfrentamento dos focos do inseto que transmite a dengue, a chinkungunya e o zika vírus.

Durante a ação, mais de 1.500 mil agentes de combate às endemias realizarão trabalho de contingência como inspeções em escolas, unidades de saúde, estações do metrô Acesso Norte e Brotas, hospitais públicos e privados, praças, terreiros de candomblés e terrenos que apresentam maior vulnerabilidade para infestação do mosquito. Os profissionais de saúde também prestarão orientações em pontos turísticos da capital, além de palestras educativas em diversas instituições de ensino no município.

O encerramento da semana de mobilização acontecerá na Escola Municipal Dalva Matos, na Rua Aterro do Joanes, s/n, comunidade Prainha do Lobato, às 9h, no bairro do Lobato. O local foi escolhido devido ao estado de risco constatado no último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) na região do Subúrbio Ferroviário.

Na ocasião, os alunos da instituição e população local poderão assistir gratuitamente a apresentação teatral “Entrevista com o mosquito”, que abordará de forma dinâmica a prevenção e controle do vetor. Na mesma comunidade, haverá uma exposição de estandes e um abraço coletivo em volta Praça Dalva Matos.

Arboviroses – Apesar da redução do indicador, Salvador permanece em estado de alerta para ocorrência de uma epidemia de dengue, zika vírus e chikungunya. De janeiro a outubro, a capital baiana registrou 1.310 casos prováveis de dengue, sendo 41 confirmados. Foram notificados ainda, 82 casos de chikungunya e 75 de zika, com confirmação de 11 e 18 casos, respectivamente.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O novo boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (27), pelo Ministério da Saúde, apontou uma redução de 13% no número de óbitos por Aids em Salvador em quatro anos. Em dezembro de 2012, a taxa de mortalidade pela doença era de 9 por 100 mil habitantes residentes na cidade. Já em 2017, a taxa caiu para 7,8 óbitos, uma queda de 13% no período. A diminuição no número de mortes e melhoria da qualidade de vida do portador de HIV na capital baiana é atribuída à ampliação do acesso aos testes rápidos gratuitos, fato que facilita o diagnóstico da doença e possibilita o início precoce do tratamento na rede SUS.

“Conseguimos praticamente quadruplicar nossa rede de postos estruturados para testagem do HIV de 33, em 2012, para quase 120 postos de saúde espalhados por toda cidade com a oferta do exame atualmente. O fácil acesso ao diagnóstico garante um melhor resultado do tratamento e, consequentemente, aumenta a qualidade de sobrevida do portador”, explicou a coordenadora do Programa de Controle de DST/Aids do município, Helena Lima.

Balanço - Nos últimos sete anos, foram registrados cerca de 4,8 mil novos casos de HIV em Salvador. Desse total, mais de 3,2 mil portadores são do sexo masculino e pouco mais de 1,5 mil são mulheres. Os soropositivos têm acesso ao tratamento integral em três Serviços de Assistência Especializada: Liberdade, São Francisco (Nazaré) e Marymar Novaes (Dendezeiros). Nessas unidades, os pacientes são acompanhados por equipes multidisciplinares formadas por médicos infectologistas, psicólogos, enfermeiros especializados e assistentes sociais, além de receber de forma gratuita todos os medicamentos necessários para o tratamento.

No próximo 1º de dezembro, será lembrado os 30 anos do Dia Mundial de Luta contra a Aids. Durante todo o mês, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) promoverá ações de incentivo ao diagnóstico e prevenção da doença que acomete mais de 718 mil pessoas em todo país.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Garantir às pessoas que vivem em situação de rua o acesso aos serviços do Sistema Único de Saúde. Esse é o objetivo da Feira de Saúde Cuidados na Rua, que acontece nesta quarta-feira (28), a partir das 14h, no bairro das Sete Portas.

Durante a mobilização, serão oferecidas consultas médicas, atendimentos odontológicos, acompanhamento psicológico, testes rápidos para detecção de infecções sexualmente transmissíveis, além de vacinação, aferição da pressão arterial e glicemia, distribuição de medicamentos e palestras educativas.

Os participantes também terão acesso a materiais de higiene pessoal, cestas básicas e a tomar banho num veículo adaptado exclusivamente para o projeto. O local foi escolhido pela concentração de indivíduos em situação de rua.

“É preciso vencer o preconceito e disseminar na sociedade que saúde é um direito de todos. Entre os profissionais, há a necessidade da prestação do atendimento humanizado e com dignidade. É uma luta por direitos que tem como meta abrir o caminho para a inclusão dessas pessoas”, destacou o secretário municipal da Saúde, Luiz Galvão.

Um estudo capitaneado pelo Projeto Axé em parceria com a Universidade federal da Bahia (UFBa), Movimento Nacional da População Rua e Defensoria Pública da Bahia, em 2017, estimou que mais de 17 mil pessoas vivem em situação de rua em Salvador. Os dados apontaram que 58,2% se declararam negros/pretos, 34,6% pardos, 5,5% brancos, 0,8% amarelos e 1% indígenas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Moradores de Tubarão ganharam, nesta terça-feira (27), uma Unidade de Saúde da Família (USF) novinha em folha, inaugurada pelo prefeito ACM Neto, na companhia do secretário municipal da Saúde (SMS), Luiz Galvão, equipe do posto, imprensa e população. Com 592 m², a unidade dispõe de nove consultórios, sendo seis de atendimento médico, três odontológicos e salas de vacina, curativo, coleta de exames laboratoriais e dispensação de medicamentos. Para ser construída, a USF Tubarão recebeu investimento de R$ 1,4 milhão e tem capacidade para atender 545 pessoas por dia.

“Esse posto significa muito para os moradores. Sabemos o que era isso aqui no passado e estamos felizes em realizar mais esse sonho, que vai atender a 12 mil pessoas da região com três equipes de Saúde da Família e mais três de Saúde Bucal. Com isso, está sendo ampliada a assistência básica no Subúrbio e o nosso desafio será de chegar a 90% da cobertura até o fim de 2020”, salientou o prefeito ACM Neto. A unidade, localizada na Rua Eduardo Dotto, também atenderá aos programas de hipertensão, diabetes, pré-natal, planejamento familiar, crescimento e desenvolvimento infantil, tuberculose e hanseníase.

A líder comunitária Valdízia Freitas, de 59 anos e há 15 deles como moradora da comunidade de Tubarão II, não parava de contemplar a nova unidade. “Esse posto representa um sonho que virou realidade. Isso aqui, antes, era uma área de desova”, afirmou. Vizinho de Valdízia, o assistente social Francisco Pereira, de 60 anos e morador de Tubarão II há uma década, afirmou que a USF vai permitir que as pessoas tenham atendimento mais próximo de casa. “A população cresceu bastante e a saúde era uma prioridade aqui. Antes, tínhamos que ir à UPA de Paripe ou o posto perto da linha férrea (USF Doutor Sérgio Arouca). Agora veio essa melhoria, muito bom mesmo”, pontuou.

Ampliação – Com intuito de aperfeiçoar ainda mais a prestação dos serviços de saúde na região do Subúrbio, a Prefeitura está construindo mais duas unidades: a USF Vila da Fraternidade e a Teotônio Vilela. Ambas deverão ser entregues em 2019.

“Esta é a quinta unidade nova entregue pela Prefeitura na região, o que vem resultado em uma verdadeira revolução na área da saúde por aqui. Em 2012, a localidade tinha apenas 26 equipes de Saúde da Família e 33% de cobertura da atenção básica. Vamos fechar o ano de 2018 com 70 equipes e 75,1% dessa cobertura. Em 2019, será alcançada 81% da cobertura da atenção básica, demonstrando a preocupação da gestão com as áreas mais carentes da cidade”, relatou o secretário Luiz Galvão.

Projetos de requalificação foram desenvolvidos em 25 unidades de saúde da região. Aliada à reforma, foram construídas quatro novas USFs nos bairros de Fazenda Coutos, Rio Sena, Colinas de Periperi e Plataforma.

Novidade e melhorias – Além da entrega da USF Tubarão, os moradores receberam mais uma boa notícia, anunciada pelo prefeito ACM Neto: a construção do conjunto habitacional na localidade, há anos reivindicada pelos moradores. Com projeto acompanhado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), já estão acertados os recursos pela Caixa Econômica e a empresa que fará a construção do empreendimento. Já autorizada, a obra está prevista para ser iniciada logo no começo de 2019.

Na ocasião, o prefeito também lembrou que, nas visitas realizadas ao bairro de Tubarão em 2013, viu a desesperança dos moradores com a falta de compromisso dos políticos com o local. Uma área pobre, que tinha muitas demandas e que foram sendo atendidas pela Prefeitura gradativamente nos últimos cinco anos. Dentre elas estão a nova orla do bairro, novas iluminação e pavimentação, construção de creche e pré-escola e, agora, a unidade de saúde.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura dará início, a partir de segunda-feira (26), à “Semana Nacional de Mobilização de combate ao Aedes aegypti”, que acontece até dia 30 de novembro, com dinâmicas educativas, panfletagem e visitas zoosanitárias nas áreas com maiores índices de infestação. A iniciativa faz parte do “Plano Verão Sem Mosquito” e terá a abertura na Praça de Irmã Dulce, na Cidade Baixa, às 9h.

Dentre as ações do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), está a inspeção em bocas de lobo por toda a cidade com o objetivo de eliminar focos e criadouros do Aedes aegypti, durante o verão, estação que favorece a proliferação. “Estamos nos aproximando do maior período de risco, que é a estação do verão, nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. A estratégia reforça a rotina de eliminação de criadouros para aumentar a cobertura do município”, afirma a subgerente das Arboviroses do CCZ, Isolina Miguez.

Na próxima segunda-feira (26), os agentes de endemia vão realizar uma inspeção vetorial, a partir das 8h, nas matrizes africanas e hotéis da cidade. Os agentes também vão orientar a população que estiver transitando nas Praças Municipal e Dois de Julho, no Centro, e na Estação de Trem da Calçada.

Durante a mobilização, os agentes de endemias da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realizarão visitas casa a casa, além de trabalhos de manejo ambiental, limpeza, remoção e descarte de lixo ou quaisquer outros materiais que possam se tornar criadouros, palitação de material reciclável, vistoria de depósitos elevados (como caixas d'água e calhas) e distribuição de material educativo. Os moradores das localidades trabalhadas devem colaborar com a iniciativa descartando entulhos e materiais inservíveis que podem ser colocados em frente às casas para recolhimento.

“Não basta só a visita do agente de saúde. É uma oportunidade de cada cidadão contribuir para manter as boas práticas de combate ao Aedes ao longo do ano dentro de suas próprias casas, trabalho e espaços de lazer”, explicou o chefe do Setor de Educação e Mobilização Social em Zoonoses, Péricles Pires.

Na sexta-feira (30), uma grande ação simultânea nos Distritos Sanitários Cabula, Subúrbio e Barra vai marcar o dia D da estratégia.

LIRAa – Pela segunda vez consecutiva, o Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) apresentou redução da infestação do mosquito em Salvador. O Índice de Infestação Predial (IIP) da cidade passou de 2,6% (julho/2018) para 2,1% agora em outubro, ou seja, a cada 100 imóveis visitados, pouco mais de dois deles apresentaram focos do vetor.

Apesar da redução do indicador, Salvador permanece em estado de alerta para ocorrência de uma epidemia de dengue, zika vírus e chikungunya. De janeiro a outubro, a capital baiana registrou 1.310 casos prováveis de dengue, sendo 41 confirmados. Foram notificados ainda, 82 casos de Chikungunya e 75 de Zika, com confirmação de 11 e 18 casos, respectivamente.

Em 2018, os agentes de endemia visitaram mais de 1 milhão de imóveis em todos os bairros da cidade. Além disso, recolheram mais de 200 toneladas de entulho e material inservível.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...