Esportes

0
0
0
s2sdefault

Obras para implantação da piscina olímpica, na Praça Wilson Lins, na Pituba, já estão 35% concluídas, com previsão de entrega para o mês de abril. Todo o entorno está sendo requalificado para ficar à altura do equipamento esportivo que, em breve, será aberto ao público. Para a instalação da piscina, já foi realizada toda a terraplanagem da área e, em seguida, será iniciada a colocação das ferragens e a concretagem da casa de máquinas.

O espaço vai ter arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, além de uma móvel para mais 350. O equipamento vai atender a crianças e adolescentes em escolinhas de iniciação esportiva, além de atletas de alto rendimento, absorvendo campeonatos e torneios nacionais e internacionais. O objetivo da gestão municipal é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática.

A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre o município, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel); a Aeronáutica, responsável pela aquisição do equipamento junto ao fabricante; o Ministério dos Esportes, que definiu as cidades que receberiam os equipamentos; e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e será responsável pela montagem dela na capital baiana. No próximo dia 5, representantes do Ministério dos Esportes e da Myrtha Pools, devem realizar uma vistoria na obra.

A piscina olímpica foi utilizada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de medalhas da Natação na Rio 2016. O equipamento, quando for instalado, contribuirá significativamente para o fomento da natação e outros esportes aquáticos em Salvador. Foi nela que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada.

O centro aquático vai beneficiar 2,5 mil crianças e adolescentes por ano, graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos. Os alunos serão observados e aqueles que tiverem bom desempenho poderão passar por treinamento especializado de alto rendimento, para representar a cidade em torneios. Outras faixas etárias também serão atendidas, sobretudo da terceira idade, em aulas complementares, como hidroginástica.

Praça – A Praça Wilson Lins é alvo de um projeto de requalificação, que faz parte das ações de revitalização da Orla da cidade. A nova praça visa atender tanto a quem vai utilizar o Centro Aquático quanto aos próprios moradores do bairro e frequentadores do local. O projeto engloba a instalação de Academia da Saúde, parque infantil e demais itens de mobiliário urbano. O paisagismo deverá contar com a recuperação da vegetação e plantio de novas mudas de árvores, promovendo clima mais agradável para as pessoas.

Será construída ainda uma contenção em forma escalonada (degraus), que também vai poder ser utilizada pelas pessoas para contemplação, em períodos de maré mais calma. Estão previstas, ainda, a construção de estacionamento com 60 vagas, ciclovia e uma área para realização de pequenos eventos. A Wilson Lins deverá ser integrada à vizinha Nossa Senhora da Luz com a aplicação de piso intertravado e nivelamento da rua às praças, nos mesmos moldes do que a população já encontra no Rio Vermelho.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma das maiores competições esportivas do mundo, a Global Challenge Family, realiza a sua mais nova edição em Salvador. Com data marcada, as provas acontecem nos dias 20 e 21 de outubro de 2018, no bairro de Itapuã. O evento, realizado em parceria com a Prefeitura, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Secretaria Municipal de Trabalho Esportes e Lazer (Semtel) e da Federação Baiana de Triathlon (FebaTri), foi lançado nesta terça-feira (19), em evento realizado na sede da Semtel. O lançamento contou com a presença de atletas, imprensa e do coordenador do Challenge no Brasil, Fernando Café, além do presidente da Febatri, Walter Kraus, e os representantes do poder público municipal, Isaac Edington e Adriano Motta Gallo.

A rede global de provas de Triathlon, Challenge Family, realiza competições nos quatro continentes, somando 22 países e participação de mais de 75 mil atletas. No Brasil, a marca atua há três anos e chega a Salvador trazendo suas tradicionais provas de triatlon e de corrida de rua. A expectativa é que a prova soteropolitana some cerca de mil atletas, com participantes de pelo menos dez diferentes países, entre eles atletas da Itália, EUA, Alemanha e Argentina, com uma série de competições que englobam provas para todas as idades.

A principal prova da competição, a Half, tem percursos de 1.9k de natação, 90k de pedal e 21k corrida. Para envolver toda a família a marca mundial traz outras provas para a cidade: a Challenge Sprint Distance - com 750m de natação, 10k de ciclismo e 5k de corrida, que podem ser feitas por homens e mulheres acima de 18 anos; além do Challenge Júnior, que tem três categorias com distâncias variáveis conforme a idade da criança; e ainda o Challenge ForAll, com corridas de rua, nas modalidades 5k e 10k.

De acordo com o prefeito ACM Neto, a atração de eventos esportivos do porte da Challenge é essencial para o fortalecimento de Salvador como referência em realizações de grandes competições. “Temos, internamente, um grande potencial de consumidor quando o assunto é esporte. Temos um ambiente propício para a prática de diversas modalidades, que vão desde os esportes de rua, passando pelos náuticos e até os mais radicais. O evento chega em um ótimo momento”, ressalta o gestor.

“O Challenge é uma das competições mais tradicionais do mundo, e agora Salvador entra no calendário global da marca. Receber esse evento faz parte da nossa estratégia de fortalecer nosso posicionamento de importante destino de turismo esportivo do país”, completa o presidente da Saltur, Isaac Edington.

Para o presidente da Febatri, Walter Kraus, essa é uma grande conquista e um sonho realizado para os centenas de triatletas da cidade. “O Challenge é um verdadeiro Festival, muito mais do que uma competição. O evento é uma contemplação ao esporte que pode ser acompanhada por toda família”, destaca o presidente da Federação.

Segundo o secretário Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), Adriano Motta Gallo, associar os eventos esportivos à atração de turismo e ao desenvolvimento econômico e social da cidade é um dos grandes objetivos da gestão. “Sabemos que Salvador é uma cidade sem igual no quesito natural e cultural, mas ainda temos uma grande capacidade de realização de grandes competições esportivas com potencial de ampliar ainda mais a movimentação turística da cidade”, argumenta.

De acordo com o coordenador do Challenge Brasil, Fernando Café, o evento chega a Salvador para mostrar que esporte e carnaval são irmãos gêmeos. “Quem aguenta a maratona do carnaval, certeza que tem o gene do triatlo”, ressalta Fernando. O Challenge tem mais de quarenta provas em todo o mundo. No Brasil, são quatro: Cerrado (Brasília - Abril), Florianópolis (Jurerê Internacional – 2/12), Itaipu (Foz do Iguaçu 1/9) e a mais nova delas, a ForAll, em Salvador (outubro).

A organização e planejamento para o evento já começou e promete agradar ao público que vier participar da competição. “Salvador tem plenas condições de receber o evento com toda competência e organização que exige uma competição como essa. Temos expertise em realizações dessa magnitude e somos reconhecidos mundialmente por isso, a exemplo do Carnaval, da Copa do Mundo, entre outros. Tenho certeza que será um dos mais bem organizados Challenges do Mundo”, afirma o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.

As inscrições para o Challenge Salvador são limitadas e devem ser realizadas no site www.blueticket.com.br, a partir desta quarta-feira (20), às 17h.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Cinquenta embarcações, entre lanchas e motos aquáticas, deram início, na manhã deste sábado (2), ao 3° Festival Náutico de Salvador, que prossegue até o próximo dia 13. A largada do  9° Rally Náutico da Bahia, primeiro evento do festival, ocorreu pela manhã no píer da Bahia Marina, na Avenida Contorno, com chegada prevista para as 16h, no Yacht Clube da Bahia (YCB).  O evento é fruto de uma parceria entre a Bahia Marina, a Revista Náutica Nacional, o Yacht Clube da Bahia, a Capitania dos Portos e a Prefeitura de Salvador, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur).

"O rally simboliza a abertura do festival, e é um momento de grande movimentação na Baía de Todos os Santos, onde todos os participantes são convocados a navegar com segurança. E esse é um incentivo de um dos nossos principais apoiadores - a Marinha do Brasil -, que recomenda aos esportistas que utilizem os aparelhos de precisão e que consigam navegar com segurança, sabendo o destino, a forma de deslocamento, sempre num processo de aprendizado e aprimoramento a respeito de nosso espaço de navegação, que é a baía". destaca Marcelo Sacramento, comodoro do YCB e um dos favoritos na disputa.

A etapa deste sábado não premia a velocidade, mas a precisão e destreza dos competidores. Ganha quem perder menos pontos e conseguir manter a regularidade em relação a tempo, velocidade e cumprimento de roteiro. As embarcações percorrerão 42 milhas náuticas, com paradas estratégicas em ilhas da Baía de Todos os Santos.

No meio do percurso, os participantes fazem uma parada especial na Ilha do Bimbarras, que pertence ao município de São Francisco do Conde, para lanche, reabastecimento e uma prévia da confraternização de chegada, antes de retomar o caminho até o Yacht Clube, onde serão conhecidos os campeões.

"Desde 2013, a gestão municipal adota a estratégia de dinamizar a economia, esportes e entretenimentos náuticos na Baía de Todos os Santos. A criação do Festival Náutico surgiu com esse propósito. Para isso, pensamos em um mix de esportes aquáticos, como maratonas, Stand Up Paddle, esportes de vela e motorização, como o Rally. Esperamos, portanto, que seja um evento abrangente, de forma a ser inserido de vez no Calendário de Eventos da cidade, fortalecendo essa plataforma. Agindo assim, sabemos que teremos um retorno das pessoas, que passam a se programar com antecedência, pois sabem que o festival e suas atividades ocorrem em novembro. Isso estimula a preparação de atletas e do setor de embarcações e equipamentos, o que movimenta toda uma cadeia produtiva, gerando emprego e renda para a cidade, além de destacar o potencial desportivo e turístico da capital baiana", explica o titular da Saltur, Isaac Edington.

Programação - O festival continua no domingo (3), com a sétima Etapa do Circuito Baiano de SUP – Stand Up Paddle, com saída do Porto da Barra, a partir das 8h. O circuito pode ser feito por atletas das modalidades Kids, Júnior, Race 12,6", Race14", Paddleboard, Race Amador e Fun Race. A expectativa é que 150 atletas participem desta competição.

Também neste dia será realizada a segunda Regata Cidade de Salvador. A regata será aberta a todos os barcos das classes Optimist, Laser, Dingue, Snipe e Windsurf, que farão um percurso exclusivo. Outro percurso será feito pelos competidores das classes Hobie Cat 16, 29er, Skipper 21 e HPE25. O horário programado para o sinal de atenção da regata será às 13h, em frente ao Porto da Barra.

No final de semana seguinte, acontecem mais duas competições. No sábado (9), será realizada a 3° Travessia Baía de Todos-os-Santos - Maratonas Aquáticas. Após a disputa de sete etapas do circuito Baiano de Maratonas Aquáticas, com provas de 3km a 5km, foram selecionados 110 nadadores para participação na Travessia.

São 14km de distância saindo da Praia de Gameleira, em Bom Despacho, com chegada no Porto da Barra. Cada atleta é acompanhando por uma embarcação e um guia. A saída está marcada para as 8h, com previsão de chegada dos primeiros colocados cerca de 2h30 após a largada.

A 5° Travessia Mar Grande/Yacht de Canoagem encerra as competições no dia 10 de dezembro (domingo), com saída da Praia de Jaburu, em Mar Grande, às 8h30, e remada até o Yacht Clube da Bahia, com uma distância de aproximadamente 10 km. Participam do evento praticantes de Stand Up Paddle e Canoa Havaiana. As vagas são limitadas em 120 participantes.

Informações e inscrições para as competições podem ser feitas através do telefone (71) 2105-9113. O Festival Náutico foi lançado pela Prefeitura em 2015.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Salvador recebe o 3° Festival Náutico entre os dias 2 e 13 de dezembro, trazendo cinco competições em diferentes modalidades aquáticas. O festival faz parte do calendário de eventos da cidade e tem o objetivo de desenvolver o setor náutico, fomentar o turismo e trazer emprego e renda para a região.

Quem abre a maratona de competições do Festival Náutico de Salvador é o 9° Rally Náutico da Bahia, que acontece no dia 2 de dezembro (sábado), com largada da Bahia Marina, às 10h. Competem neste evento lanchas e motos aquáticas, e a chegada será no Yacht Clube da Bahia (YCB).

Já no dia 3 de dezembro acontece a 7° Etapa do Circuito Baiano de SUP – Stand Up Paddle. Com saída do Porto da Barra e largada a partir das 8h. O circuito pode ser feito por atletas das modalidades Kids, Júnior, Race 12,6", Race14", Paddleboard, Race Amador e Fun Race. A expectativa é que 150 atletas participem desta competição.

Também neste dia será realizada a 2° Regata Cidade de Salvador. A regata será aberta a todos os barcos das classes Optimist, Laser, Dingue, Snipe e Windsurf, que farão um percurso exclusivo. Outro percurso será feito pelos competidores das classes Hobie Cat 16, 29er, Skipper 21 e HPE25. O horário programado para o sinal de atenção da regata será às 13h, em frente ao Porto da Barra.

No final de semana seguinte, acontecem mais duas competições. No sábado (9 de dezembro), será realizada a 3° Travessia Baía de Todos-os-Santos - Maratonas Aquáticas. Após a disputa de sete etapas do circuito Baiano de Maratonas Aquáticas, com provas de 3km a 5km, foram selecionados 110 nadadores para participação na Travessia.

São 14km de distância saindo da Praia de Gameleira, em Bom Despacho, com chegada no Porto da Barra. Cada atleta é acompanhando por uma embarcação e um guia. A saída está marcada para as 8h, com previsão de chegada dos primeiros colocados cerca de 2h30 após a largada.

A 5° Travessia Mar Grande/Yacht de Canoagem encerra as competições no dia 10 de dezembro (domingo), com saída da Praia de Jaburu, em Mar Grande, às 8h30, e remada até o Yacht Clube da Bahia, com uma distância de aproximadamente 10 km. Participam do evento praticantes de Stand Up Paddle e Canoa Havaiana. As vagas são limitadas em 120 participantes.

Informações e inscrições para as competições podem ser feitas através do telefone 2105-9112 ou através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. O Festival Náutico foi lançado pela Prefeitura em 2015, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e conta com a parceria do Yacht Club da Bahia, Bahia Marina e Capitania dos Portos.

Serviço  

02 de dezembro

9º Rally Náutico

Local de Largada: Bahia Marina

Horário: 10h

Inscrições na secretaria do Yacht Clube da Bahia

3 de dezembro

7° Etapa do Circuito Baiano de SUP – Stand Up Paddle

Local de Largada: Porto da Barra

Horário: 8h

Inscrições na secretaria do Yacht Clube da Bahia

3 de dezembro

2° Regata Cidade de Salvador

Local de Largada: Porto da Barra

Horário: 13h

Inscrições na secretaria do Yacht Clube da Bahia

9 de dezembro

3° Travessia Baía de Todos-os-Santos – Maratona Aquática

Local de Largada l: Praia de Gameleira, em Bom Despacho

Horário:8h

Inscrições na secretaria do Yacht Clube da Bahia

10 de dezembro

5º Desafio Travessia Mar Grande/Yacht

Canoagem: SUP e VA’A

Local de Largada: Praia de Jaburu, em Mar Grande

Horário: 8h30

Inscrições na secretaria do Yacht Clube da Bahia

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O baiano Leonardo Chicourel, 32 anos, e o angolano José Guilherme Caldas, 56, concluíram na manhã desta segunda-feira (27) a regata Transat Jacques Vabre. A bordo do barco brasileiro Mussulo 40 Team Angola Cables, a dupla cruzou a linha de chegada no Terminal Náutico, no Comércio, após largar de Le Havre, na França, no último dia 5.

O veleiro competiu na Class40 e alcançou a 11ª colocação na categoria dos monotipos 40 pés. Desde a partida da cidade francesa até a Baía de Todos os Santos foram percorridos 8 mil quilômetros. Chicourel e Caldas navegaram por 21 dias, numa velocidade média de 8,88 nós (16,45 km/h).

O Mussulo 40 passou por dificuldades durante o trajeto em alto-mar e teve uma jornada bem agitada desde a largada. Nos primeiro dias de competição, a embarcação teve problemas e os atletas foram obrigados a fazer um pit-stop de mais de 24 horas em um porto de Camaret, na França. Durante o percurso, a dupla se adaptou às condições. 

Leonardo Chicourel participará de uma entrevista coletiva no Terminal Náutico ainda nesta segunda-feira (27), a partir das 14h. O vencedor da Class40 foi o barco V and B, dos franceses Maxime Sorel e Antoine Carpentier. Eles cruzaram a linha de chegada na última quinta-feira (23).

Competição – Com partida ocorrida no dia 5 de novembro, em Le Havre, na França, a Transat Jacques Vabre envolve 38 embarcações, que cruzam o atlântico com destino à capital baiana. A edição deste ano conta com velejadores oriundos da França, Japão, Reino Unido, Espanha, Suíça, Alemanha, Brasil, Angola, Itália e Omã. As disputas envolvem as categorias Class40, Multi50, Imoca e Ultime. 

A regata revive a antiga "Rota do Café", quando navegadores de diversas partes do planeta deixavam o porto europeu rumo a algum país cafeicultor das Américas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

ACM Neto assina ordem de serviço para instalação de piscina olímpica onde existia o Clube Português

 

Salvador vai ganhar um Centro Aquático com a primeira piscina olímpica municipal até abril de 2018. O prefeito ACM Neto assinou hoje, em solenidade na área do antigo Clube Português, na Praça Wilson Lins, onde será implantado o equipamento, a ordem de serviço para início das obras, num investimento de R$1,2 milhão. Além disso, como revelou o prefeito, a própria Wilson Lins será requalificada e integrada à piscina e à praça Nossa Senhora da Luz, com piso intertravado, em projeto elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira para ser orçado até o início de dezembro. 

O Centro Aquático é mais uma iniciativa da Prefeitura para colocar Salvador em um novo patamar no que se refere a esportes de alto rendimento. O objetivo é estimular a formação de atletas profissionais, a exemplo do medalhista olímpico baiano Edvaldo Valério, presente na solenidade de assinatura da ordem de serviço e convidado por ACM Neto para ser padrinho do projeto. "Com a demolição da piscina olímpica da Fonte Nova, a cidade estava refém de um equipamento como esse. De modo que estou muito orgulhoso de participar desse momento hoje aqui e quero ver o prefeito participando de um revezamento em abril, quando acontecer a inauguração", disse Valério. 

O prefeito afirmou que vai se preparar para aceitar o convite. E anunciou que quer o apoio também de treinadores para que a piscina olímpica e o centro aquático como um todo projetem a cidade para o futuro. "Começamos a primeira gestão reformando quadras e campos. Hoje, continuamos fazendo isso, estimulando a prática de esportes nos bairros. Mas hoje também podemos olhar equipamentos de alto rendimento com uma visão mais profissional para a descoberta de talentos como Edvaldo Valério. Países que investem na formação de atletas conseguem resultados melhores também na educação e na segurança pública. Por isso estamos investindo em esporte, atraindo, por exemplo, competições de ponta como a Maratona Salvador", ressaltou ACM Neto.

Graças a uma parceria firmada entre a prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos, 2.500 crianças e adolescentes serão beneficiadas pelo centro aquático, todo ano. Outras faixas etárias também serão atendidas, sobretudo da terceira idade, em aulas complementares, como hidroginástica.  Ao longo das práticas esportivas, os alunos serão observados, e aqueles que tiverem bom desempenho poderão passar por treinamento especializado de alto rendimento e representar a cidade na disputa de torneios. O centro aquático ainda terá capacidade para 700 pessoas na torcida, distribuídas em duas arquibancadas, uma fixa e outra móvel, cada uma com 350 lugares.

Estrutura - Também estiveram presentes na solenidade de assinatura de ordem de serviço o vice-prefeito Bruno Reis, o secretário municipal de Trabalho, Esporte e Lazer, Geraldo Júnior, e o presidente da Federação Baiana de Desportos Aquáticos, Diego Albuquerque, além de representantes do Ministério dos Esportes, de outras modalidades esportivas e autoridades municipais. O Centro Aquático vai estimular a prática de esportes de alto rendimento, como natação, nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática.

A piscina terá aproximadamente 1,1 mil metros cúbicos, divididos em 25mx50m, e 2 metros de profundidade. Ela é um legado das Olimpíadas do Rio de 2016, doada pelo Ministério dos Esportes após o término das competições. Salvador foi uma das quatro cidades contempladas com esse tipo de doação. A licitação para o transporte do equipamento está sendo preparada. A piscina, toda em aço inox e que atualmente se encontra no Rio de Janeiro, chegará a Salvador em contêineres, desmontada. O Centro Aquático terá ainda uma piscina de aquecimento, além de todo maquinário necessário, área administrativa e academia de musculação. 

"Não tenho dúvidas de que teremos uma estrutura capaz de revelar grandes talentos. Aqui será um celeiro para revelarmos nadadores e estimularmos a prática do esporte. E faremos isso em parceria com quem conhece profundamente o esporte", afirmou o secretário Geraldo Júnior. Ele lembrou que a instalação da piscina é fruto de um acordo de cooperação técnica entre o município, por meio da Semtel; a Aeronáutica, responsável pela aquisição do equipamento; o Ministério dos Esportes, que definiu as cidades que receberiam as piscinas; e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou e vai montar a piscina na capital baiana.

Cronograma – As obras de instalação do equipamento serão divididas em duas fases. A primeira tem início imediato, com serviços de terraplanagem, casa de máquinas, revestimento, montagem da piscina e instalação de equipamentos, dentre outros. A segunda fase, com início previsto para o dia 15 de dezembro, envolverá a construção de arquibancadas, salas, vestiários, além de serviço de macrodrenagem, urbanização e iluminação.

A previsão é que o Centro Aquático seja entregue em abril de 2018. O equipamento vai fomentar o esporte enquanto hábito saudável e modalidade para grandes competições, além de possibilitar o desenvolvimento de habilidades motoras, a inclusão social e a melhoria de qualidade de vida.  

Requalificação - O Centro Aquático se insere em um grande projeto, elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira, de requalificação da Praça Wilson Lins, que contempla uma área de 6,3 mil metros quadrados. Além de contar com toda estrutura aquática, o espaço terá área de pedestre, estacionamento, ciclovia, escultura, anfiteatro, posto de salva-vidas, sanitários, canteiros, jardins e deque (área de circulação no entorno da piscina).  

Como revelou o prefeito ACM Neto hoje, a Wilson Lins será integrada à Praça Nossa Senhora da Luz, com a utilização de piso intertravado. O orçamento previsto para a execução da obra será detalhado até o início de dezembro. Além disso, o Jardim dos Namorados vai se tornar Vila dos Namorados, numa estrutura semelhante à da Vila Cairu, no Rio Vermelho, através de concessão à iniciativa privada, sem custos para o município. Essas iniciativas prometem requalificar todo esse trecho de Orla, dentro do programa Salvador 360, no eixo Investe.   

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Salvador vai sediar a abertura do Campeonato Brasileiro de Rally 4x4 de 2018. O evento vai acontecer em uma pista montada no bairro de Canabrava, entre janeiro e fevereiro. O anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto, pelo secretário municipal de Trabalho, Esporte e Lazer, Geraldo Júnior, e pelo presidente da Comissão Nacional de Rally 4x4, o piloto Roberto Cunha, tricampeão da categoria principal. 

"Salvador está abrindo as portas para grandes competições nacionais e também internacionais. Vamos procurar cada vez mais estabelecer novas parcerias visando estimular que nossa cidade seja um dos principais destinos do esporte nas mais diversas modalidades", afirmou o prefeito ACM Neto. 

O secretário Geraldo Júnior fez o convite aceito por Roberto Cunha. "Vamos preparar uma grande pista para receber essa competição e voltar a incluir Salvador na rota das competições automobilísticas", declarou o secretário. Para Roberto Cunha, a competição em Salvador será um marco tanto para a organização do evento quanto para a cidade. "Vamos fazer bonito. Podem esperar". 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Único barco brasileiro a participar da Transat Jacques Vabre neste ano, o Mussulo 40 Team Angola Cables, conduzidos pelo baiano Leonardo Chicourel, 33 anos, e pelo angolano José Guilherme Caldas, 56, cruzou a linha de chegada no Terminal Náutico, no Comércio, em 11º lugar, nesta segunda-feira (27). Os atletas, que competiram na Class40, completaram o percurso de 8 mil quilômetros partindo de Le Havre, na França, até a Baía de Todos-os- Santos em 21 dias, 22 horas e 59 minutos de navegação.

Em entrevista coletiva à imprensa nesta tarde, Chicourel e Caldas se comprometeram a participar da Transat Jacques Vabre 2019 e falaram das dificuldades que tiveram na edição deste ano. Um dos problemas que prejudicou o desempenho da equipe, explicou José Guilherme, foi o pouco ritmo a bordo de uma embarcação que eles tiveram de alugar às vésperas do início da regata.

“Fomos impedidos de participar com um barco que temos. Em agosto decidimos que iríamos participar com um barco alugado (o atual Mussulo). Tivemos que transferir tudo do antigo barco para esse, tudo para não deixar de ter a participação brasileira nesse evento”, disse José, que é médico e mora no Brasil há 40 anos.

Até o dia anterior da largada, no último dia 5, a dupla trabalhou duro para se adequar à nova embarcação. "A nossa principal dificuldade na regata foi de se incorporar ao barco. Não tínhamos um preparo adequado. Mas uma decepção enorme, no segundo dia de competição, foi a quebra dos instrumentos. Não funcionava instrumento de vento, bússola de orientação, piloto automático. Decidimos então parar num porto em Camaret e descobrimos que o problema estava na estação de vento. Perdemos 30 horas nesse período”, completou o angolano.

O vencedor da Class40 foi o barco V and B, dos franceses Maxime Sorel e Antoine Carpentier. Eles cruzaram a linha de chegada na última quinta-feira (23). Caldas acredita que se não fosse pelos problemas técnicos o desempenho da dupla seria melhor. “Estaríamos entre o quinto e o sétimo lugar”. 

Para o itabunense Leonardo Chicourel, a principal intenção em participar da Jacques Vabre 2017 foi ganhar experiência. “Não tínhamos nenhuma ilusão que iríamos ter um resultado melhor. Nosso objetivo era estar entre os 10 primeiros. Podemos dizer que estar na largada da Transat com o Mussulo 40 já foi uma vitória extraordinária, na minha opinião. Tivemos pouco tempo de preparo. A única velejada que a gente deu recentemente foi o transporte do barco da Inglaterra para França”, conta Chicourel.

Início de carreira - Leonardo Chicourel nasceu em Itabuna e veio morar em Salvador quando tinha entre 8 a 9 anos de idade. Durante a coletiva, ele disse que não imaginava que um dia estaria velejando na principal competição de regata do mundo. “Quando criança, corria com kart. Não gostava de barcos. A paixão pela vela começou quando eu tinha 14 anos. Meu pai comprou um veleiro e me colocou como comandante. Foi quando comecei a velejar em oceano”, narrou.

O itabunense, que também se considera soteropolitano, espera alcançar melhores resultados na Transat Jacques Vabre 2019. “Depois que cheguei aqui e fui recebido por meus amigos e várias outras pessoas, percebi a minha responsabilidade. Me sinto mais responsável em continuar a dar o melhor de mim e me sinto muito honrado de representar a Bahia”, destacou.

O Mussulo é o segundo barco brasileiro a disputar a Transat Jacques Vabre. Na edição de 2015, o campeão olímpico Eduardo Penido fez dupla com Renato Araújo a bordo do Zetra. Os dois terminaram a regata, que teve como destino Itajaí (SC), na sexta colocação. Em 2005, Walter Antunes foi o primeiro brasileiro a fazer o mesmo trajeto entre Le Havre e Salvador.

Os quatro vencedores da Transat Jacques Vabre 2017 foram definidos na semana passada. Na Ultime, o campeão foi o Sodebo Ultim' com a impressionante marca de 7 dias e 22 horas de Le Havre a Salvador. Na IMOCA 60, a vitória ficou com St Michel - Virbac e na Multi50 deu Arkema. Na classe do Mussulo, a Class40, o primeiro dos 16 barcos a chegar foi o V and B. A regata largou em 5 de novembro com 37 barcos. Apenas seis ficaram pelo caminho por problemas técnicos, quebras ou capotagem.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Depois da classe Ultim, agora foi a vez de Salvador conhecer a dupla campeã da categoria Mult50 da regata Transat Jacques Vabre nesta quinta-feira (16). A embarcação Arkema, comandada pelo francês Lalou Roucayrol e pelo espanhol Alex Pella, cruzou a linha de chegada, na Baía de Todos-os-Santos, às 7h49 (8h49 no horário de Brasília). Os velejadores levaram 10 dias, 19 horas, 14 minutos e 19 segundos, com uma velocidade média de 16,81 nós, para completar o percurso de Le Havre, na França, à capital baiana.

Na segunda-feira (13), foram conhecidos os vencedores da classe Ultim: os franceses Thomas Coville e Jean-Luc Nélias, a bordo do Sodebo Ultim'. Eles chegaram às 7h59, horário local (8h59 no horário de Brasília), ao fazerem uma média de 22,92 nós, mais de 1 mil km percorridos por dia e quebra de recorde da competição – dois dias e duas horas mais rápido do que o barco Groupama, que realizou o mesmo percurso em direção à capital baiana em 2007.

A expectativa agora é de conhecer os vencedores de mais duas categorias: a Imoca e a Class40 – esta última com a participação do baiano Leonardo Chicourel e do angolano José Guilherme Caldas, a bordo do Mussulo 40 Team Angola Cables.

Vila da Regata – O momento de integração entre os participantes da regata transatlântica e os soteropolitanos continua com a Vila da Regata Transat Jacques Vabre, montada pela Prefeitura ao lado do Terminal Náutico de Salvador, no Comércio. Aberta ao público no último domingo (12), a programação de hoje terá um supershow com muita black music: a banda Funk Machine, sucesso no cenário musical baiano nos anos 1990 e 2000, terá participação do antigo vocalista Adelmo Casé.

Quem aprecia uma boa gastronomia conta com um restaurante – Das Águas – comandado pelo renomado chef baiano Murilo Brocchini. O cardápio especial para a regata traz novidades como as lagostas da Gamboa, ostras de Kaonge e carneiro do Remanso, além de sorvetes e picolés. O espaço do restaurante funciona no varandão do terminal até as 22h.

Para os pais que quiserem levar os filhos, também há um espaço dedicado apenas ao púbico infantil. Na Área Kids, são promovidas atividades de entretenimento com a realização de pinturas de rosto, esculturas em gesso, pinturas de desenhos e muitas brincadeiras.

A programação terá ainda os shows de Márcia Short (dia 17), Alexandre Leão (dia 18), Magary Lord (dia 19), Filhos de Jorge (dia 21), La Playa (dia 22), Carla Cristina (dia 23) e Gerônimo (dia 24). A Vila da Regata é aberta ao público e funciona de segunda a sexta-feira, das 17h às 22h, e sábado e domingo, das 12h às 22h.

 

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...